terça-feira, 30 de novembro de 2010

‘Perdoa-me pai, eu comprei’ – Novembro

Postado por Luciana Mara às 20:51:00 10 comentários Links para esta postagem
Este foi um mês de economia em relação às compras de livros.
 
Sr. P. com certeza me daria um presentinho em reconhecimento ao meu esforço. Será que se eu pedisse uns DVDs, colava? Preciso urgentemente de: Supernatural (5ª temporada), Fringe (2ª), GG (3ª), Glee (1ª)...
 

Cheio de Charme - Marian Keyes
 A Estrada da Noite - Joe Hill
 Strange Angels - Lili St. Crow
 Fade - Lisa McMann
 Névoa do Tempo - Claudia Gray
 A Batalha do Apocalipse - Eduardo Spohr


Oh, eu disse que fiz economia em relação aos livros, ok?!
Ele não precisa saber que comprei todas as temporadas de Sex in the city e ainda nem abri. O DVD de Uma Linda Mulher nem conta, né?! É um clássico!!! Tinha que ter em casa (ainda está lacrado, mas xiii... é segredo!).

E mais uma vez a quinta-da-pizza sofreu uma mutação.
Agora virou quinta-do-autógrafo-monossilábico.
Han? Muita calma nesta hora, que eu vou explicar. Senta que lá vem história....

Eis a nova saga:

Início de novembro   
Fiquei sabendo que ia ter noite de autógrafos de A Batalha do Apocalipse, no Pátio, às 19h.
Tá bom que eu não tinha o livro (e não compraria na livraria porque o preço é os dois olhos da cara) e não sabia como chegar ao Pátio sozinha, mas estes eram meros detalhes.
Falei no Twitter e a Nanda (Viagem Literária) disse que ia também, que a gente podia se encontrar lá.  Eu SÓ tinha que providenciar o livro antes.

Dia 11 de novembro.
Meu livro chegou \o/

Dia 15 de novembro.
Intimei minha companheira de quinta-da-pizza para mais uma noite de autógrafos. Ela topou.
Desta vez, combinamos de ir de tênis.

Dia 17 de novembro.
Gripe maldita! Ia ter que cancelar a saída. Mandei recado para Gi e para Nanda.
Recebi uma ameaça de morte.
Resolvi espalhar o vírus da minha gripe no Pátio.

Dia 18 de novembro.
Confirmei a saída.
Conhece o ditado ‘Quem tem Google vai a qualquer lugar?’. Pois é, vou patentear. Imprimi um mapa com o trajeto do ônibus.
A Nanda me passou o celular dela. Estava trabalhando e anotei o número na agenda do serviço. Combinamos de nos encontrar às 18:15.
Spray de própolis o dia inteiro na mão. Meus olhos estavam lacrimejando.
Meu corpo estava ruim. Resolvi deixar algumas coisas no escritório, para esvaziar a bolsa.
 
17:45 saí.
17:50 nada do ônibus
17:55 nada ainda
 
Eu estava atrasada. Tinha que mandar uma mensagem para Nanda, porque a Gi já está acostumada como os meus atrasos. Cadê o tel dela? Anotei na agenda. Cadê a agenda? Deixei no serviço para deixar minha bolsa mais leve. Aff...
Ligo para o escritório (eles me retornam a ligação - gasto $$$ com livros, não com ligações =P).

- Paula, procura um número de celular na minha agenda, por favor?
- Claro, Lu. Que nome?
- Fernanda. Mas não está no índice telefônico não, anotei nas páginas mesmo.
- No dia de hoje?
- Acho que foi.
- Tá não.
- Então está nas páginas para trás do dia de hoje. Anotei na página do lado direito.
- Te ligo quando encontrar.
- Ok!
Porque não estamos em Janeiro? Seriam só 15 páginas para ela olhar.

18:00 Aleluia! O ônibus.
18:03 Meu celular toca.
 
- Lu, só achei Nanda, serve?
- Serve!!!
- É 8888-meia mole, meia dura.
- Valeu.

Mandei a mensagem:
‘Estou sentindo vibrações de atraso da minha parte, mas as vibrações são de baixa frequência. Bjim e até daki a pouco’
E recebi
    ‘rs ok. Estou perto, mas já ta aquele trânsito’
Menos mal.

Fui me guiando pelo meu mapa. Não vi quando passamos na Avenida do Contorno.
- Moço, já estamos chegando na Av. Senhora do Carmo? – eu perguntei para o cara que estava do meu lado.
- Já estamos nela.
Foi o tempo de dar sinal e descer.
Pronto. E agora? Onde ficava a Leitura? Dei uma volta e achei.
Encontrei com a Gi e ficamos esperando a Nanda em frente à livraria.

Nós três, numa livraria só podia sair o que?
- Já li/Eu tenho/Você tem que ler/Minha vida depende de eu adquirir este livro!!!

19:00
Subimos para o salão.
Ficamos uns 40 minutos na fila.
O QI naquele lugar estava altíssimo pela cara do pessoal. Maior número de nerds por metro quadrado que eu já vi na vida.

Mulher quando junta é uma tristeza, a gente fala mesmo.
E falamos de relacionamentos, livros, família, filmes, lançamentos, do pessoal que estava lá. Papo vai, papo vem, eu e a Nanda descobrimos que nossas irmãs poderiam se conhecer da facu. Ficamos de investigar.

40 minutos na fila e 4 segundos na nossa vez.
Tudo se resumiu a:
- Qual seu nome?
- Luciana.
Ele autografou e acabou!!! Como assim? Tudo bem que eu ainda nem tinha lido o livro (na verdade, nem tinha tirado ele do saquinho até a hora do almoço), mas só isso?
Pelo menos teve refri 0800 (e com gás) =P

Disseram que o Eduardo ia falar depois dos autógrafos. Mas se ele só tinha sido monossilábico antes, resolvemos aproveitar mais o nosso tempo e saímos para comer.

Então a quinta-da-pizza virou quinta-do-autógrafo-monossilábico-com-crepe.
Sabe como é, estou de regime (cof...cof...cof...) então fiquei só no salgado. Só eu e a Gigi paramos no salgado.

No final, valeu pelo papo.
Conclusão: mais vale uma noite de autógrafos-monossilábicos-e-fofocas com pessoas queridas que duas noites de bob’s em casa.

Ps1: Disseram que ele foi super simpático no bate-papo, mas como fomos embora não ponho minha mão no fogo.
Ps2: Nossas irmãs são da mesma sala! BH definitivamente é um ovo de codorna anã.

sábado, 27 de novembro de 2010

Desafio de férias – 2010/2011

Postado por Luciana Mara às 11:54:00 13 comentários Links para esta postagem
Ahhh...
Férias, férias, férias!
Só de pensar/ler/escrever/sonhar com esta palavra eu começo a suspirar (ou pelas férias, ou pelo Luke de Férias!, entenda como quiser).

E falando em férias (ui^2), veio um novo desafio.
Este foi proposto pela Pâm, do Garota It. A idéia do desafio é incentivar a leitura, nos meses que, teoricamente, as pessoas estariam de férias (aiii... saudades do meu tempo de faculdade... três meses de férias era um sonho!)

Então a proposta é simples. É só ler e resenhar no mínimo dois livros por mês, nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Depois, é só postar o link da resenha no post referente ao mês no blog da Pâm (a resenha pode ser feita no skoob também), e voilà! Clique AQUI para conhecer as regras detalhadamente.

E ainda serão sorteados prêmios entre os participantes (que com certeza, com a minha sorte em sorteios, já sei que não vou ganhar ¬¬)

Humm... Estou pensando...
Então vai a minha lista:

Em Dezembro, a história de duas pessoas que eu curto muito, dois ídolos:
 

O Diário do Fiuk
Geisy Arruda - Vestida Para Causar





Curto bemmm longe da minha estante. Claro que eu estou zuando, nem bebi água de privada hoje ainda (rs).
Agora é sério, juro: 


 Dezembro:
A Batalha do Apocalipse (autografado =D)
Fade (Continuação de Wake)


 
Janeiro: 
Cheio de Charme (todo janeiro leio um da diva MK)
Como treinar o seu dragão (o filme é fofo d+!)

 

Fevereiro:
Comer, rezar, amar (para poder ver o filme)
A Pirâmide Vermelh
a (adoro RR)




Ahhh... Importante: a lista de leitura pode ser alterada, ok?!

Ps.: Sim, eu sei que eu ainda não fiz a lista para o DL2011, mas vou fazer em breve, prometo! Mesmo porque é só posso me inscrever até dia 15 de dezembro.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

#33: Névoa do tempo (Claudia Gray)

Postado por Luciana Mara às 22:32:00 5 comentários Links para esta postagem
Como eu sou muito, muito, muito gente boa (e o troféu de convencida do ano vai para: Luciana Mara!!!) aviso que, caso você não queria saber sobre a reviravolta que há em Noite Eterna (Clique AQUI para conhecer o início da série) e a continuação Caçadora de estrelas (Clique AQUI) leia a partir da seta com a indicação de fim dos spoilers.

Após o incêndio na Noite Eterna causado pela traição de Charity, Bianca e Raquel fogem com Lucas para a Cruz Negra e se alistam como novatas nesta organização que tem como objetivo a caça de vampiros (final de Caçadora de estrelas).

Agora Bianca aprendeu a lutar. Apesar de estar furiosa com os vampiros, principalmente seus pais que não lhe contaram sobre o que ela pode se tornar se não matar um humano  e por esconder o trato com os fantasmas que foram à Noite Eterna atrás dela, Bianca não se consegue matar vampiros.

A sra. Bethany e outros vampiros, por vingança ao ataque na escola, atacam a sede da Cruz Negra. E crac... (isso foi um pescoço quebrado). Mas a Cruz Negra consegue capturar um vampiro: Balthazar (NÃOOOO!!). Eles o torturam, mas com ajuda ele escapa. Charity descobre e persegue Bianca, pois quer saber onde seu irmão está.

Bianca permanece na Cruz Negra camuflada. Todos acreditam que foi sequestrada e criada por vampiros. Ela precisa se alimentar e se alimenta de Lucas novamente. Porém, Raquel e Dana (que agora são um casal o.O) a surpreendem tomando uma bolsa de sangue. Elas prometem manter segredo, mas uma dela os trai.

A Cruz Negra descobre o segredo do casal e os prende. Eles fogem, e precisam sumir. Sorte que eles têm Balthazar e Vic para ajudá-los. Eles passam a viver na adega da casa de Vic.

Bianca continua tendo sonhos que parecem visualizações do futuro, mas tudo é nebuloso. Não há quem possa dar respostas. Além disso, Bianca está fraca e com tonteiras. Ela não sente fome nem de comida, nem de sangue. O que está acontecerá com ela? 

E ainda há luta e caça à Charity.

O broche que Lucas deu para Bianca em Noite Eterna e a pulseira que ela ganhou dele de aniversário neste livro não devem ser esquecidos (nota mental para quando eu for ler o próximo livro).

=> Fim dos (possíveis) spoilers

Apesar de continuar dando algumas mancadas, Bianca cresceu. Não a vejo mais como uma adolescente perdida e sim como uma adulta seguindo seu caminho. Mas que caminho tortuoso, viu...

Assim como os livros anteriores, Névoa do Tempo é marcado pelas reviravoltas e pelos novos cenários, o que eu acho muito bacana.

Mas sinceramente não gostei do rumo que a história tomou. Eu esperava aquele destino para Lucas, mas o da Bianca eu suspeitava, mas torcia do fundo do meu coração que a minha imaginação fértil estivesse errada. 

Neste livro o Lucas está tão fofo, mas tão fofo que quase esqueci que o Balthazar aparece pouco (QUASE esqueci). O Vic é outro. Quem desconfiaria que ele soubesse do segredo da Noite Eterna? Eu nunca! 
  
Agora só resta esperar a publicação de Afterlife em março de 2011. Torço para que a Claudia não faça igual à Stephenie Meyer e f#$@ tudo no final (não, não gostei de Amanhecer, Renesmee e sem luta? Aff... Só gosto até o capítulo da Ilha Esme). Tá, eu gosto de finais felizes, mas eu acho que eles têm que ser coerentes com toda a saga (dentro da viagem que são os livros de fantasia, claro).

E pelo Lucas, minha nota para Névoa do Tempo é:
Porque se fosse pelo final eu acho que tiraria mais uma estrela.

Onde comprar: Saraiva, Submarino

Ps.: Oh... Depois de A passagem, vou dar um tempo com as séries novas de vampiros. Acho que já deu. São tantos tipos diferentes que este assunto já está saturado. Só vou terminar as séries que já comecei (Diários do vampiro, Academia de Vampiros, Irmandade da Adaga Negra, The House of Night). Só espero não pagar língua (já disse que tenho PhD nisso, né?!).

É triste pensar que logo, logo são os anjos que ficam assim. Explorados excessivamente.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

#32: Caçadora de estrelas (Claudia Gray)

Postado por Luciana Mara às 12:16:00 3 comentários Links para esta postagem
Como eu sou muito gente boa (e só um pouquinho convencida) aviso que, caso você não queria saber sobre a reviravolta que há em Noite Eterna (Clique AQUI para conhecer o início da série), leia a partir da seta com a indicação de fim dos spoilers.

Bianca está na Noite Eterna e Lucas voltou para a Cruz Negra, mas a distância não é fator suficiente para separá-los. Por meio de Vic, Bianca recebe uma carta de Lucas e eles combinam o 1º encontro clandestino. Mas este reencontro é marcado pela presença de Charity, uma vampira solitária e de aparência estranha. Por ser meia vampira (e ter coração mole) Bianca dá passe livre a Charity, que foge. Então, Bianca passa o fim de semana com Lucas na Cruz Negra, e no retorno à Noite Eterna Bianca dá de cara com Balthazar.

Ela conta sobre Charity para ele e ele propõe um acordo: Bianca não conta que viu Charity na cidade e ele não entrega seus encontros com Lucas para os pais dela. E ele ainda faz outra proposta: que se eles finjam que estão namorando, pois isto facilitaria as saídas de Bianca para os encontros e enquanto isso Balthazar buscaria Charity. Além disso, ele se dispôs a ajudar Bianca a descobrir porque a escola estava aceitando humanos, fato que motivou a entrada de Lucas na escola no ano anterior.

Há ciúmes, brigas, términos e trocas de sangue (ADOREI!!!).

Tudo ia bem se não fossem os acontecimentos estranhos na Noite Eterna. Fantasmas, também chamados de espectros, começam a aparecer na escola e tentam se comunicar com Bianca. Além disso, ela tem mais sonhos estranhos com Charity e fogo. Um grande acontecimento na escola marca o final do livro.

 ==> Fim dos (possíveis) spoilers

Sabe o que eu mais gosto nesta saga? A velocidade da trama. As coisas acontecem o tempo inteiro, os cenários mudam e há sempre reviravoltas. Nunca senti que a autora enrolou como em alguns livros que andei lendo (por exemplo, Fallen). Tá bom, eu sei que deveria avaliar cada obra separadamente, mas é inevitável não fazer comparações, mesmo o tema das duas séries sendo tão diferentes. 

Outra coisa legal, é que o tempo passa realmente. E lá vai eu fazer comparações novamente, mas eu acho importante isto para o crescimento e evolução dos personagens. Na série The House of Night (Marcada, Traída, Escolhida, Indomada, Caçada, Tentada, Queimada e etc...), por exemplo, a história passa em tipo, sei lá, três meses e nesse meio tempo a Zoey já tem melhor amiga da vida inteira, cinco milhões de namorados e amores verdadeiros, já é a top, da top de poder na escola. Isso a Claudia Gray soube dosar bem.

E novamente venho me manifestar a favor da bigamia. Eu ADORO o Balthazar, o acho tão fofo que a Bianca deveria ficar com ele também.

A sequência desta saga, Névoa do Tempo, já foi publicada no Brasil (e já li, vai ser o próximo post).

Pensamento aleatório: porque eu não consigo esperar a série ser toda publicada e só depois começar a ler? Eu ODEIO ter que esperar! Mas infelizmente, eu não resisto =/
 
E ainda recomendo!!!

E pela aparição excessiva do Balthazar (ui, ui...), minha nota é:



  

Onde comprar: Saraiva, Submarino

domingo, 21 de novembro de 2010

#31: Noite Eterna (Claudia Gray)

Postado por Luciana Mara às 19:49:00 6 comentários Links para esta postagem
Opa! Semana especial Noite Eterna. Vou excluir a sinopse dos três livros para diminuir os spoilers da série, ok?!

Já li Noite Eterna há algum tempo. Já tinha o livro 2 (Caçadora de Estrelas) esperando na lista de futuras leituras, mas esperava a publicação do livro 3 (Névoa do Tempo) para ler os dois de uma vez e foi assim que eu fiz. 

Mais uma série sobrenatural, mais uma estrutura diferente de sociedade. Sei que alguma hora vou me perder, mas vamos embora...

Bianca está matriculada na escola Noite Eterna, onde seus pais são professores. No dia da orientação dos alunos, seu único pensamento era fugir. E nesta fuga desajeitada e desajustada que tinha apenas o objetivo de chamar atenção dos pais, Bianca conhece Lucas. Os dois concordam que aquela escola é bem sinistra e tem alunos muito esquisitos para ser considerada uma escola normal.

Na Noite Eterna humanos e seres sobrenaturais convivem juntos. Estes se matriculam na escola para se atualizarem do mundo moderno. O porquê dos humanos serem aceitos na escola é uma grande incógnita.

A escola tem um visual gótico e uma estrutura diferente. Os alunos são divididos em duplas e fazem suas refeições dentro do próprio quarto. Bianca divide o quarto com Patrícia, e Lucas com Vic.

É engraçado, mas Lucas passa a ignorar Bianca na escola. Ela não entende o porquê (e nem eu até este momento). Após o baile de inverno, que Bianca vai com Balthazar (um exímio cavalheiro ui, ui...) Lucas reage (ufa!!!). Então, contrariando tudo que todos esperavam eles começam a namorar.

A partir daí os segredos começam são revelados, máscaras caem e a história fica um show!

Sabe quando você fica tão chocada que o queixo cai? Foi assim que eu fiquei quando li sobre a grande reviravolta deste livro.

Aconteceu mais ou menos assim: eu achava uma coisa, eu desachei e depois eu redesachei! Achei o máximo! Acho que este recurso poderia ser utilizado mais vezes.

É impressionante como a mocinha sempre se apaixona pelo cara que 'não 'está nem aí para ela e não por um  outro cara fofíssimo que está muitoooo aí para ela.

Lucas ou Balthazar? Acho que eu tenho uma queda (enorme) pelo sobrenatural.

Meu objetivo foi não dar muitas dicas sobre a história, semelhante à proposta da Claudia. Então, já adianto que se gostou e quer ler e não gosta de ter surpresas reveladas tome cuidado ao ler meus próximos dois posts, que são justamente dos dois próximos livros da série.

Concluindo, recomendo!!!


Ps.: Não dei 5 estrelas, porque a série tinha potencial para evoluir.

Onde comprar: Saraiva, Submarino

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

#30: Cabeça de Vento (Meg Cabot)

Postado por Luciana Mara às 23:00:00 9 comentários Links para esta postagem
Sinopse: Emerson Watts odeia seu nome, tem problemas com quase todo mundo na escola e seu melhor amigo parece nem desconfiar de sua paixão por ele. Parece que ela tem problemas? Pois um acidente num shopping aproxima a garota e a famosa modelo Nikki Howard muito mais do que deveria, e é aqui que os problemas começam de verdade.

Comentários: Mais uma vez, me aventuro nas histórias da Meg Cabot e vejo que a tendência é isso acontecer mais vezes. Os diálogos são bacanas, os personagens são bem estruturados e quando me dou conta já terminei o livro e fiquei com aquele gostinho de quero mais.

Emerson Watts, ou simplesmente Em (até eu preferiria ser chamada de qualquer outra coisa se tivesse nome de homem) é uma nerd, viciada em videogame e que abomina os mortos-vivos, vulgos mauricinhos e patricinhas, da escola. Seus pais são professores universitários e sua irmã, Frida, é uma morta-viva em construção. Sua companhia constante é o cabeludo Christopher (garoto 1), seu único amigo e paixão secreta.

Em, mesmo contrariada, acompanha sua irmã a inauguração de uma nova Megastore da empresa Stark, o que ela considera um centro absoluto do consumismo e superficialidade. Ela preferia fazer parte do movimento contra a empresa que estava rolando do lado de fora do que estar usufruindo das instalações desse novo empreendimento.

Ela arrasta Christopher para lhe acompanhar, e quando os três estão na fila para que Frida consiga um autógrafo do cantor inglês febre no momento, Gabriel Luna (garoto 2), eis que surge ela: Nikki Howard.

Modelo famosa, linda e poderosa Nikki agora é o rosto das empresas Stark.

Começa a confusão. Todos se esquecem de Gabriel e vão atrás de Nikki. Frida está lá também, e Em vai resgatá-la do alvoroço. É quando tudo acontece.

Um mês depois, Em não é Em. Ela é Nikki Howard. O que ocorreu?

Sua casa, não é mais sua casa. Agora ela divide o apartamento (descoladíssimo, por sinal) com Lulu Collins e recebe as constantes visitas de Brandon Stark (garoto 3), seu namorado, ops... namorado de Nikki. Além disso, Em descobre que ela, ops... Nikki, também tem um caso com Justin Bay (garoto 4), namorado de Lulu, sua melhor amiga.

Tentando resgatar um pouco da sua vida pré-Nikki, Em/Nikki volta para o colégio. Mas Christopher, o único cara que ela queria (será que é o único mesmo?) nem dá bola para ela. Ele cortou o cabelo e se isola dos outros alunos. Será que ela tinha alguma relação com esta mudança de comportamento?

Além de toda a confusão sentimental ainda há um grande problema. Ela terá que cumprir toda a agenda e contratos de Nikki. Várias horas em pé na mesma posição para conseguir uma única foto. Em/Nikki descobre que a vida de modelo não é nada fácil. E ela desconfia de uma grande conspiração, se sente vigiada e perseguida. Porque tudo o que ela tem é da Spark? Porque eles monitoram seu computador?

E quando a história fica boa mesma, o livro termina. Mas é porque é só o primeiro da série (mais séries... elas me perseguem ou sou eu quem as persigo? Acho que é um círculo vicioso).

Resumindo, a situação é a seguinte: esqueça o Tom Brady e o Benjamin. Seria o mesmo que levar 'uma pancada na cabeça' e acordar como Gisele Bündchen. Milhares de caras aos seus pés, fama, dinheiro, contratos a serem cumpridos. Mas e sua vida de antes? Eu ficaria louca se acontecesse comigo (considerando, hipoteticamente, que o que aconteceu com a Em pode acontecer de verdade).

A Meg mesmo cita a semelhança com a história de Sexta-feira muito louca (bons tempos em que a Lindsay Lohan tinha uma imagem bacana). A história também lembrou Se eu fosse você e até um pouquinho de A Hospedeira (acho que é na parte em que Em sente as mesmas vontades que a Nikki antiga, no sentido de alimentação, e o impulso de dar beijões nos ‘peguetes’ dela). É a Meg se aventurando na ficção científica.

Tenho que dizer que adorei a Lulu! Ela é hilária. Adorei as dicas sentimentais que ela deu para a Em/Nikki. Ela é super alto-astral e espero que ela apareça bastante no restante da série.

Ah... Devo acrescentar que algumas vezes, como nesta história, sou a favor da bigamia ou até poligamia (só descarto o Justin Bay). O Christopher era o cara que gostava da Em-nerd (romanticamente, será?), o Gabriel escreveu uma música para ela (Em/Nikki) e o Brandon é doidinho, mas gosta dela (Nikki). Queria que ela ficasse com todos =)

Só tenho uma crítica. Às vezes tenho a impressão que a Cabot repete muito as mesmas frases, como para reafirmar o que ela já nos contou. Algumas vezes acho que isto fica muito exagerado e me incomoda. Penso: ‘conta alguma coisa nova e não uma coisa que já sei!’.

Agora só resta esperar a publicação de Being Nikki e Runaway, para ver onde isto tudo termina (espero não me decepcionar).

A moda agora é catar tudo da Tia Meg!  



 Onde comprar:  Saraiva, Submarino

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Eu por mim mesma

Postado por Luciana Mara às 19:04:00 7 comentários Links para esta postagem
Namoradão, casamentão, festão, friozão, feriadão, preguição e sorvetão!
Parece, mas não é propaganda de cerveja (nem bebo). Estes são só alguns 'ãos' que me levaram a outro 'ão': GRIPÃO!

Atchim!
...
Amém.

Após o momento funga-funga, vamos ao que interessa.

Há alguns dias recebi por e-mail uma lista de itens que fizeram parte da infância daqueles que nasceram nos anos 80 e fiquei meio saudosista.

Então, eis que surge a Kellen, do blog Tudo Que Me Interessa, com um desafio que me lembrou um dos itens da lista que eu li, só que a là século XXI:

 'Pra saber da vida de alguém só lendo os questionários que fazíamos'

Eu adorava responder aqueles cadernos com dezenas de perguntas e que eram a fonte de informação da vida alheia (hoje basta olhar o perfil do orkut =/).

Assim, a proposta é responder aos itens e indicar mais cinco blogueiras para fazerem o mesmo. Bora lá?!

1-O que te levou a criar um blog?
Sempre dei consultoria livrística para as minhas amigas. 'Lu, me fala um romance bom?', 'Me passa o nome de um suspense?', 'Lu, minha mãe gosta desse e desse livro, me fala o nome de mais algum que ela vai gostar?' são alguns exemplos das perguntas que eu escutava. Daí surgiu o skoob, onde passei a postar meus comentários, mas algumas amigas minhas não tem conta lá. Então resolvi criar um blog para expor minhas opiniões, escrever alguns diálogos doidos que se passam dentro da minha cabeça e  para ter um lugar onde eu pudesse postar os selos das promoções dos outros blogs e ganhar números extras (zuando... Hahaha... ou não).
 
2-O que tira você do sério?
Falta de comprometimento.

3-Você tem alguma mania ou vício?
Precisa perguntar? Eu tenho mania (vício não, porque o Sr. P me recriminaria) de comprar livros, bolsas e dvds. Quer coisa melhor que cheiro de livro novo, bolsas de várias cores e box de séries (que eu nunca vejo!)?

4-Qual a sua melhor lembrança?
Meus tempos no colégio.

5-Qual o seu maior sonho?
Eu quero ter uma parede de livros no meu apto com o Léo,  ap onde vamos receber toda a nossa família que sempre terá muita saúde  para assistir aos nossos milhares de DVDs na nossa TV 3D junto com os nossos catarrentozinhos, digo, filhos (espero que isto tudo valha como um sonho só).

6-Se fosse um dinossauro, como se chamaria?
Jolie-Rex. Será que esta raça teria um bocão também?
Será que eu furaria o olho da Aniston-Rex e pegaria o Pitt-Rex para mim?

7-Qual personagem da sua infância gostaria de ser?
Eu queria ser a Punky Brewster, a levada da breca, para ter uma casa na árvore.
Ahh... ser Paquita servia também.

8-Cite uma peça que não pode faltar no seu guarda-roupas e outra que jamais usaria?
Fácil! Jeans. AMO tanto calça jeans que poderia até dormir com elas (mentira!)
Só em casamentos/formaturas/praia é possível me ver com algo que não seja jeans. Estou até precisando comprar mais alguns (dei uma engordada básica e perdi um monte =/)
Top! Cruz credo usar alguma coisa acima do umbigo em público. Não usaria nunca!

9
-Um lugar que ama!
Meu quarto. É pequeno, mas cabe tudo que eu preciso (exceto o banheiro e a cozinha, que eu preciso também, dã).

10-Que filme você amou e recomenda?
Vale dois?
Um amor para recordar para você se desmanchar em lágrimas e Uma linda mulher para você de desmanchar pelo Richard Gere.

11-Qual ultimo livro que você leu?
Terminei Caçadora de estrelas hoje.

12-Qual palavra te define?
Amiga*.

Obrigada Kellen, por se lembrar de mim =)
E passo a bola para a Dri, Cíntia, Letícia, Lu e Nanda.

*Acho que o 'eu' por 'eu' mesma é diferente do 'eu' por outras pessoas. Vide um exemplo:
Lívia   (11:39):  credo...  vc é doente
Luciana (11:45):  tenho que responder um questionário que uma colega blogueira me mandou
Luciana (11:45):  a última pergunta é: Qual palavra te define? 
Eu ^_^
Luciana (11:45):  Daí vc vira e fala que eu sou doente..kkk... Será que isso é uma boa definição?
Lívia   (11:45):  kkkkkkkkkkkkkkk
Lívia   (11:45):  é uma ótima definição
Lívia   (11:45):  ou então anormal
Lívia   (11:46):  louca
Lívia   (11:46):  alguma coisa assim

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Paisagem

Postado por Luciana Mara às 21:46:00 14 comentários Links para esta postagem
  
- Lu, me conta, vai...

Já ouvi esta frase váriaaaas vezes.
Algumas delas eram sobre alguma fofoca. Tá bom, confesso que a maioria era perguntando sobre alguma fofoca. Mas quem é que não gosta de ficar sabendo de um babadozinho e (in)consequentemente espalhá-lo por aí que atire a primeira pedra.

Estou esperando.
Nenhuma pedra me acertou ainda.
Diante disso suponho que todo mundo tenha uma Fifi dentro de si.

Bom, mas a conversa aqui é outra, e nestas, sinto muito amigas, mas não espalho nada não. Não conto nem sob tortura ou chantagem (só não me chantageie com chocolate... ops, contei meu outro calcanhar de Aquiles. Delete da mente tudo o que está entre parênteses, ok?!).

As danadas das perguntas são mais ou menos assim:

- O Lu, me conta se a Amy fica com o Brandon ou com o George!
- Lu, fala vai! Porque o final FMF3 é triste?
- Por favor, Lu, quem é o assassino em Cerimônia Mortal?
- Ah... Fala se a Bianca fica com o Lucas ou com o Balthazar, please!!!

E qual a minha cara ao ouvi-las?
Cara de paisagem.

Pensando nisso, na minha paixão por livros, por gostar de rosa e roxo e por abrir os livros em menos de 90 graus (reparem!!!) apresento minha nova assinatura, minha mascote. Tcharan:
Minha irmã ganhou da Sarah (conheça o blog dela AQUI) um desenho. O bichinho da inveja me picou e eu pedi um também (Alguém quer me dar um óleo de peroba? =P). Tenho que falar de novo que eu amei o desenho, viu?! Obrigada mesmo.

Então, já avisei. Perguntou o que não devia, resultado: “olha a minha cara de paisagem para você” (mesmo que a gente esteja conversando por MSN ou telefone).

No mais, é isso.

Ps.: Não adianta falar que vai procurar na internet ou que vai ler no final do livro, porque não conto do mesmo jeito. E tenho dito (sempre quis falar isto).

sábado, 6 de novembro de 2010

#29: Fallen (Lauren Kate)

Postado por Luciana Mara às 00:17:00 11 comentários Links para esta postagem
Sinopse: Há algo estranhamente familiar em Daniel Grigori. Misterioso, ele captura a atenção de Luce Price desde o momento que ela o vê em seu primeiro dia no internato Sword & Cross, em Savannah, Georgia. Ele é o único brilho em um lugar onde celulares são proibidos, os outros alunos são toscos e câmeras de seguranças acompanham todos os movimentos. Mesmo que Daniel não queira nada com Luce, e faz com que isso fique bem claro, ela não consegue deixar pra lá. Atraída por ele como uma mariposa é atraída por uma chama, ela tem que descobrir o que Daniel está tão desesperado pra esconder, mesmo que isso possa matá-la.

Primeira etapa - Executando o mantra: não vou comparar, não vou comparar, não vou comparar. 

Comentários: Definitivamente, anjos são os novos vampiros, modísticamente falando (modístico de moda, ok?! =D). Se até Anne Rice se rendeu a este 'novo' tema, quem sou eu para contestar.

O primeiro capítulo do livro, assim como Sussurro (já estou eu comparando, aff...), se inicia com um fato ocorrido no passado, mas sem explicações de quem são os personagens e sobre o que se trata. Uma garota beija um garoto que estava para viajar e puft, só restam sombras e escuridão. O ano era 1854.

Após o acidente, Luce, 17 anos, é internada no reformatório, ops, na Escola Sword & Cross. Em resumo: ela está sem sua melhor amiga, sem carro, sem celular (Socorro!!! Eu não conseguiria ficar sem mandar mensagens), sem contato com o mundo exterior e tendo que vestir apenas preto nas aulas (pelo menos preto emagrece! =P).

Apenas o que resta é tentar se adaptar e conviver com os tipos estranhos que estudam lá, como Cat, oh... quero dizer, Cam e Ariane, sua mais nova amiga que tem uns 5.347 parafusos a menos. Então, Luce vê entre todos os alunos de preto, um cara com o cachecol vermelho. Ela o encara. Ela sabe que já o viu antes, mas não se lembra de onde. Ela o encara novamente. Ele dá um sorriso? Não! Ele mostra o dedo médio para ela (eu ficaria p$#@ da vida). Daí ela gamou (oh raça que gosta de ser maltratada, viu?!).

Luce vê sombras. Desde pequena ela faz tratamento com psicólogo por causa disso. Ninguém acredita nela, e ela parou de querer que alguém acreditasse. Ela fingiu que não as via mais para evitar todo o constrangimento, mas elas nunca a abandonaram. Elas estavam lá no dia do acidente. Ela não era culpada pelo incêndio que levou à morte de Trevor, mas quem acreditaria nela? Nem ela mesma acreditava.

Nas aulas Luce conhece Penn. Ela parece ser a única estudante sem antecedentes criminais. Ao contrário de todos os outros alunos, Penn só está no reformatório porque seu pai trabalhava na escola. Enfim, Luce arrumou uma nova amiga.

Várias festas acontecem no dormitório. Cam se aproxima de Luce, mas Luce só quer Daniel. Ela só pensa nele, ela o procura, ele a despreza. Cam a convida para um piquenique no cemitério (tem um cemitério na escola o.O) e Luce só vê Daniel.

E quando ela consegue se aproximar, ele se esquiva, foge, o que a deixa mais intrigada. Porque ele a chama para conversar se a abandona?

Com ajuda de Penn, Luce pesquisa sobre Daniel. Ele nunca sai de seus pensamentos. Elas descobrem que existe um livro sobre Guardiões, escrito por um tal de D. Grigori em 1755, mas o livro não está disponível na biblioteca. Elas concluem que o livro foi escrito por um antepassado de Daniel.

Sombras e um incêndio. Luce sonha que Daniel a salva e voa com ela. Ela está louca? O que são estas sombras? E quem é Daniel? Uma fotografia revela tudo. Luce tem um destino terrível e Daniel carrega uma dor enorme por sempre presenciar o mesmo acontecimento.

Uma guerra se inicia (uma guerra que eu não entendi muito o porquê). Quem são os aliados, quem são os inimigos? Nada é o que parece.
 

Já contei d+, parei por aqui.
 

Eu gostei do livro, mas em alguns momentos achei que as coisas estavam demorando demais para acontecerem, e quando elas aconteceram não sei se foram do jeito que eu imaginava. ‘Eu’ queria ter visto a guerra, e não ter ‘fugido’ para o ginásio (e muito menos ter ‘presenciado’ o que aconteceu lá). Preciso dizer que odiei a morte do final? Acho que não, né?

Daniel, Daniel, Daniel (irgh... quase enjoei do nome¬¬). Em alguns momentos a obsessão da Luci por Daniel me deu nos nervos (mas eu gosto muito dele, ok?! Só avisando para ninguém roubá-lo da minha lista).

E nem preciso dizer que eu gosto muito da mistura mocinho/bandido. Adoro a indecisão, gostar e desgostar do personagem. Amo a dúvida!

Tenho que deixar claro que váriaaaas coisas ficaram sem esclarecimento. Oh sina de ler séries... O segundo livro da série chama Torment. Estou esperarando o lançamento por aqui.

E a capa! A capa de Fallen merece um destaque.
Ela é linda mesmo, mas a textura é que é o diferencial. Parece um emborrachado, é um imã para mão (fiquei alisando a capa, admito). Só tem um problema: ela marca. Quando olhei, só tinha as marcas dos meus dedos (só não eram minhas digitais porque eu praticamente não as tenho - longa história).
 

Minha conclusão até agora: os anjos ainda não superaram os vampiros.


 


Ps: Nota mental: preciso aprender a ser concisa =/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea