domingo, 13 de fevereiro de 2011

#47: Comer, Rezar, Amar (Elizabeth Gilbert)

Postado por Luciana Mara às 20:26:00
Sinopse: Quando completou 30 anos, Elizabeth Gilbert tinha tudo que uma mulher americana moderna, bem-educada e ambiciosa deveria querer um marido, uma casa de campo, uma carreira de sucesso. Mas não se sentia feliz: acabou pedindo divórcio e caindo em depressão. "Comer, Rezar, Amar" é o relato da autora sobre o ano que passou viajando ao redor do mundo em busca de sua recuperação pessoal. 

Comentários: Há vários anos atrás (que coisa de velha) o Léo me emprestou 'Uma Mente Brilhante'. Naquela época, eu estava de férias e era uma estudante consideravelmente falida, o que significa que eu não fui até a biblioteca ou comprei outro livro, e sim, simplesmente comecei a ler o que eu tinha conseguido emprestado. 

O fato é que abandonei a leitura logo de início. O que mais me incomodou foi a falta de travessões, um dos requisitos básicos na hora de eu escolher um livro. 

Neste dia, ao abandonar este livro, eu comecei a falar que odiava biografias. Não que eu possa dizer que este é um dos meus gêneros favoritos, longe disso. Mas agora posso dizer que é melhor não generalizar. Comer, Rezar, Amar provou isto.
---------
Tem algumas pessoas que podem fazer da sua vida um livro e Elizabeth é uma delas. 

Liz é uma escritora bem sucedida, independente financeiramente, casada, dona de uma big casa, mas decididamente infeliz. 

Seu casamento estava desmoronando. Ela passava as noites em claro chorando no banheiro, e a conclusão que chegou foi de que ela não queria estar casada, mas também não sabia o que fazer. Então, em uma destas noites de tormenta, ela começou a rezar e ouviu uma voz dentro dela mandando-a voltar para cama, e que esta voz a amava. Era tudo o que ela precisava.


Em seguida, ela decidiu se divorciar. Mas o que era para ser um período de libertação, acabou sendo mais um período de sofrimento, pois seu marido não queria assinar os papéis. O processo durou anos, e neste tempo, Liz conheceu David. 

Mas ela acabou se dedicando demais ao relacionamento que vivia em altos e baixos. Eles ficavam juntos, ela ficava dependente, eles terminavam, ela sofria e quando se  fortalecia, ele a procurava novamente, fazendo da relação um círculo vicioso. 

Então, ela decidiu dedicar um tempo a si mesma e sua recuperação. Vendeu antecipadamente os direitos do livro que escreveria  e decidiu viajar por um ano (que vida difícil, ai, ai...). 

Itália
Primeira parada, Itália. Liz amava a língua do país e resolveu passar 4 meses para aprendê-la. Ela entrou em um curso de italiano, mas acabou aprendendo mais com os amigos que fez no país. E na Itália ela aproveitou para comer. Ela saiu em busca dos melhores pratos, em busca apenas do prazer. Mas prazer apenas alimentício, porque ela decidiu não se envolver com ninguém nesta viagem (e deixou os italianos lá!!! Doida varrida). 
 
Índia
Então, depois de muito se entupir de pizza, segunda parada: Índia. Ela que ia ficar em um ashram (comunidade que promove a evolução espiritual) por apenas algumas semanas e depois visitar outras partes do país, resolveu passar os 4 meses lá. Ela trabalhou, faz amigos e meditou muito (acordava 3 horas da manhã para meditar, socorro!!!). Aqui, ela se purificou. 


Indonésia

E finalmente, a Indonésia, onde ela foi atrás do xamã que conheceu em sua primeira viagem a Bali dois anos antes. O xamã prometeu ensiná-la outras técnicas de meditação em troca de treinarem o inglês dele.
Em Bali, ela também conheceu Wayan, uma xamã divorciada que criava uma filha e duas garotas com o pouco que recebia. Liz e Wayan se tornaram amigas, e Wayan prometeu que encontraria um namorado para Liz. 

E juro, que as coisas se encaixaram tão bem que às vezes, apenas às vezes, desconfiei de que tudo aquilo aconteceu de verdade. Leia e tire suas próprias conclusões.
---------
Antes mesmo de iniciar o livro, eu já preparava umas três pedras na mão para detonar cada uma das três partes da história.

Eu já havia lido no Skoob resenhas de pessoas que não gostaram, que a acharam parada demais e que a parte do 'Rezar' era um porre. Eu não achei nada disso simplesmente porque a história é REAL. Esta é a história de alguém que reconheceu que tinha problemas e fez o que precisava para se recuperar e evoluir. E a vida da Liz é mais agitada do que a de muita gente. Se eu fosse escrever uma história da minha vida provavelmente ela se chamaria 'Ler, Comprar, Navegar' e isto sim seria um porre.

Este foi um livro que me fez sentir. Eu quis viajar, comer pizza (juro que quando ela descreveu a sensação de comer a melhor pizza da vida dela, minha boca salivou), conhecer Roma, fazer amigos, meditar (mas não três da manhã), viajar sem rumo e sem planejamento, ajudar alguém e passar o dia em uma ilha.

A história é suave e serena, se é que estes podem ser adjetivos de um livro. Há várias descrições das cidades e um pouco de sua história, seus rituais e crenças, então é preciso estar preparado e aguentar uma enxurrada de informação. Mas longe disso ser ruim, eu acho que por serem culturas pouco conhecidas pela maioria das pessoas (exceto sobre a Itália que todo mundo sabe um pouquinho) estas informações eram necessárias. Talvez isto faça com que a narrativa seja lenta e muita gente meta o p@#.

E devo dar um destaque aos amigos que a Liz tinha e nos que fez pela sua andança no mundo. Ela teve o dom de conhecer pessoas leais, legais, simpáticas e engraçadas que acrescentaram e muito na história.

E após o meu momento de reflexão (coisa que dura, em média, 5 segundos) eu aprendi:

1) Em 'Comer' que é essencial fazer o que se deseja em busca do prazer. Se quer comer, coma (mas se ao contrário da Liz você não quer engordar 11 quilos em 4 meses faça um exerciciozinho), se quer aprender uma língua porque você a acha bonita, o faça. Satisfaça a você mesmo.
2) Em 'Rezar' que Deus está dentro de mim. Aprendi que é essencial eu estar em paz comigo mesma para entender meus problemas e buscar soluções.
3) Em 'Amar' que devemos buscar o equilíbrio em todos os aspectos da vida e que quando alguma coisa ou alguém tiver que aparecer isso acontecerá.

E eu li o 'Comer' e o 'Rezar' correndo doida para chegar no 'Amar'. E nesta parte fui apresentada ao 'Felipe' vulgo José (nome verdadeiro do amor da Liz - conheça-o AQUI) lá na página 270 e poucas. Ele é brasileiro, e isto é citado tantas vezes como motivo para tudo que o 'Felipe' fizesse que me enjoou.. Então, posso dizer que o 'Amar' foi incrivelmente a parte que menos gostei.

Com certeza, é um livro que se o crescimento exponencial da minha fila permitir, eu lerei de novo. Ainda tenho muita coisa a absorver dali.

E também tem um filme baseado no livro, mas eu ainda não vi. Mas vou remediar isto assim que possível.



Este livro faz parte da lista do desafio de férias e do desafio literário (Clique nos nomes dos desafios para conhecer a lista completa).

 E para o livro:



Obs. 1) Li 'Beber, Jogar, F@#er', a história de um homem corneado e abandonado que resolve buscar diversão bebendo na Irlanda (sonho ir lá), jogando em Las Vegas e f@#&*#@ na Tailândia. A semelhança entre os dois livros está apenas no título ser composto de verbos. É quase um Opúsculo em relação à Crepúsculo. Irgh...
          2) Escreve menos Luciana!!!

26 comentários:

Miriam. disse...

Eu tinha esse 'probleminha' de escrever demais... Foi um custo diminuir meu texto! Mas acontece mesmo, quando o livro impressiona a gente tem que botar tudo pra fora... :)

Ainda não li e não tenho intenções, meu espírito literário no momento não condiz com este estilo de literatura.

Acho que eu veria o filme primeiro, depois leria o livro, pra não ficar chateada com a adaptação... ^^'

Beijos,
Miriam, - ♛ Booker Queen!

Gisele disse...

Lu!

Sua resenha me surpreendeu!
Confesso que também nao gosto muito de biografias e pelo título tive um "leve" "pré-conceito" pois me lembrava livros de "auto ajuda".. dai ele entrou na listo dos que nunca seriam lidos...
Pra ter uma ideia do "pré-conceito" até o filme eu nao quis ver...

Mas depois de ler sua resenha, te conhecendo como eu conheço (meu deus.. ja sao quase 10 anos... socorro!)e como sempre gosto das suas indicaçoes literárias... até me deu vontade de ler...

Vamos ver se crio coragem mesmo para ler e ver o filme!

Gostei muito da resenha!!

bjinhus

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Oi, Lu!

Eu quero muito ler esse livro, mas acho que ainda demora, uma vez que a fila anda um pouco grande por aqui. Mas eu adorei sua resenha e fiquei super curiosa sobre o "Rezar".

Beijo grande e ótima semana!

Mog disse...

Oie,
também estou participando do desafio literário e deu uma passadinha pra ler sua resenha. Que por sinal, eu adorei.
Confesso que tbm tinha um preconceito com esse livro e que não gostei do filme (apesar do Bardem!). Mas sua resenha criou em mim uma curiosidade pelo livro.
Gostei do 'Ler, Comprar, Navegar'! hoaiuhioahioaha
O livro da minha vida teria um título parecido: 'Ler, estudar, navegar'!

Gostei bastante da sua resenha.
Beijokas e inté
Mog

Freya disse...

Achei interessante, estou com o livro em mãos faz um tempo, e estava já quase trocando, foram tantas as críticas (tanto ao livro quanto ao filme), que temi em não ser meu estilo de leitura... MAS, pelo que vc falou, vale a pena... vou tentar fazer um esforço e encaixá-lo entre uma leitura e outra...

Obrigada,

Beijos

Nine Stecanella disse...

Olá!

Eu tô super curiosa pra ler esse livro. Comprei a versão de bolso em inglês, mas ainda não tive tempo de ler e provavelmente vai demorar um pouco, porque não tenho esse pique pra ler em outra língua. Mas quem sabe no fim do ano!

Beijos!

Lu disse...

QUE RESENHA ENORMEEEEEEEEEEE. kkk.

ei Lu, eu não sinto interesse de ler esse livro, sei lá, acho que a história não é muito o meu estilo. =/


Talvez um dia eu leia por curiosidade, mas por enquanto vou passar longe, kkk.

beijos.

Kellen Baesso disse...

Adorei, Lu!!! (como sempre)
Minha prima comprou, leu e me emprestou, super querida. Já está lá em casa esperando sua hora! hehehe
Beijoca

Rafaelle Vieira disse...

Oi Lu! Faz tempo que estou de olho nesse livro, mas sempre aparece um outro que estou com mais vontade de ler ai eu deixou ele para depois. A sua resenha me deixou muito interessada, adorei. :)

Beijos

Rafa{fascinada por histórias}

Nanda disse...

Ei Lu,

Resenha perfeita, a primeira que me faz ter um pequeno interesse por este livro, mas eu cismo que é auto ajuda e ai me tira a vontade de ler rsrs.

bjoo

Caroline Juliane Bonifácio disse...

Quero muito ler este livro! *-* me parece ser muito bom mesmo! hhe' minha amiga comprou uma versão bolso dele, porém veio faltando umas 30 páginas -.-'
Adorei a resenha!
Beijos
Carol {SobreUmLivro}

Entre Fatos & Livros disse...

Adorei a sua resenha! Mto bem escrita. Esse livro está na lista, embora até agora eu não tenha tantooo interesse nele. Contudo, depois da resenha tive vontade de tê-lo em mãos.

Bjoo
Pri
Entre Fatos e livros

Aline Benitez disse...

Oi Luciana! Adorei a resenha! Uma amiga tem o livro, acho q pegarei emprestado!
Você já participou de algum blog tour? A autora Carina Rissi está montando de seu livro "Perdida" adoraria ver sua resenha desse livro que promete!! O book trailer é D+!
Segue o blog do livro: http://perdidaolivro.blogspot.com/2011/02/book-tour.html

Beijos
Aline
http://viciodemenina.blogspot.com/

vanessa disse...

Adorei a resenha (: Mas sei lá, não consigo me interessar por esse livro, meldels UAHSAUHSU mas parece ser tão legal, enfim, quem sabe um dia (: Ain, é um sacrifício para mim fazer uma resenha, eu sempre escrevo demais e acabo tendo que cortar várias coisas UAHSUAHSU terrível. Mas nada, adoro suas resenhas longas (:

Beijos, Vanessa
This Adorable Thing

Sofia Duarte disse...

Oi! Passei por aqui para te responder...hihi, acabei lendo mesmo esse texto que você diz ser enoooorme, mas não é tão grande assim!

Eu por vezes faço textos muito pioooores!

É verdade, saudades deles... E sempre nos conseguimos lembrar ao ler novamente todos os livros da Saga Crepúsculo, ou então vendo os filmes!

Obrigada pelo seu comentário sobre a quote desta semana, gostei muito de te ler!

Um abraço,
Uma óptima semana!

ʆɛtíciɑ iɑucɦ รwiԲt disse...

Oi Lu!

Que estranho, meu comentário não apareceu '-' Mas vou falar de novo rs
Eu não leria esse livro se não tivesse lido sua resenha. Achei que esse fosse só um livro mais chato que existe por aí. Mas depois das suas palavras (nossa, que tocante) preciso dizer que vai pra listinha? rs

PS: NÃO Luciana, não escreve menos!

Bjoos'
Lets

Vivi disse...

Então, eu faço parte do côro dos que não se identificaram com o livro, tanto em termos de estilo literário quanto em termos emocionais, espirituais, etc...Porém, fico feliz que a leitura tenha sido prazerosa para você. =D

Beijocas

Amanda disse...

Olha Lu, vou te falar um coisa, não suporto biografias. As poucas que tentei ler me irritaram tanto que tomei raiva desse estilo. Mas com esse livro acho que vai ser diferente...há uns meses vi uma entrevista dessa autora e soube um pouco da história dela e do livro e fiquei fascinada e morrendo de curiosidade. E claro, sua resenha aumentou ainda mais rsrs.

Ah, não escreve menos não, é legal assim!

Beijos
Amanda
Vício em livros

Mi Müller disse...

Ótima resenha, bem passional #adoro.
Não tenho interesse por este livro, pelo que li por ai ele tem um tom de auto-ajuda que me desagrada totalmente, tua visão sobre ele é bem peculiar e isso que é o interessante do desafio, a pluralidade de olhares sobre um mesmo livro.
estrelinhas coloridas...

Roberta Costa disse...

Ainda não li e nem vi o filme, mas parece bom

Aline M. Gomes disse...

Ainda não li, apesar das zilhões de indicações que já recebi, ainda mais agora com o filme, mas confesso que ainda não fui "atraída" por ele,não me conquistou, não me chamou... entende??? Vou acabar lendo algum dia, mas definitivamente não vai ser agora.

Qto aos travessões, passa longe de Saramago, mulher!!! kkkkkk

Ótima resenha!!!

Rebeka Gomes disse...

Terminei o livro e foi um dos melhores que já tive a oportunidade de ler.
Quase todo mundo me falava que a parte da Índia era um saco que tinha demorado horrores pra ler o livro pois a Índia era super cansativa. Ao contrario de muita gente a Índia foi a parte que me atraiu ao livro... gostei muito da Itália mais nem de longe foi o melhor do livro. Me encantei por ele, me apaixonei mesmo somente na Índia e realmente o devorei em dois dias a partir daí.
Pra quem viu o filme antes do livro uma dica: leia o livro. Achou o filme massa? Você não tem noção do quanto o livro te ensina!
Perfeito.... Vou correr e comprar Comprometida, o outro livro da autora, e torcer para que seja tão viciante como Comer, rezar, amar.

Livro de cabeceira a partir de hoje.
Indico a todos deixem se dar o prazer de ler!

Rebeka Gomes

Mabia Barros disse...

tantas pessoas tem opinião tão diversa sobre este livro, que fico pensando qual dos lados seguir... a sua resenha me compele a ler... :)

Vivi disse...

Eu sou uma das pessoas que detestou este livro.
Achei a parte do comer (que gordinha rsss) a única parte legal e divertida, o resto achei um pé. Não gostei nada, a parte do rezar me dava sono demais, e aparte do amar não me atraiu tb, acho que eu já estava tão de saco cheio que li só por ler mesmo rss.
Qto ao filme eu nem vou falar nada que pra mim foi pior ainda.
Mesmo não gostando do filme adorei sua resenha, parabéns.

Carol disse...

Ótima resenha, Lú!
Ainda não li o livro nem vi o filme, acabo achando que é meio auto-ajuda...
Mas gostei dos seus comentários e acho que posso dar uma chance a essa historia.^^
Bjocas

Carissinha disse...

Tenho vontade de ler esse livro, mas vivo em dúvida se leio ou não. Um dia acho que leio.
Gosto da ideia geral, mas tudo me soa romatizado demais.

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário!
Deixe seu endereço para eu retribuir a visita ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea