quarta-feira, 3 de agosto de 2011

#70: Nosso Último Verão (Ann Brashares)

Postado por Luciana Mara às 09:01:00

Sinopse: Nosso Último Verão é a encantadora e emocionante história do triângulo de amizade praiana entre jovens adultos para quem o verão na vila de Waterby significavam tudo. Ao longo de toda sua vida, as irmãs Riley e Alice, agora em seus vinte anos, retornavam à modesta casa de praia de seus pais a cada verão.

A pequena e tenaz Riley é uma moleca e uma salva-vidas, sempre pronta para um mergulho à meia-noite, um velejo tempestuoso ou uma disparada de pés descalços ao longo da praia. A bela Alice é doce, maleável, uma leitora e pensadora, e admiradora de sua irmã mais velha. E, crescendo na grande mansão que eclipsa a humilde casa das irmãs, vivia Paul, um amigo tão importante para as duas meninas quanto o próprio lugar e que agora finalmente volta à ilha após três anos de ausência. Mas seu retorno marca uma estação de tremendas mudanças, e quando uma atração fervilhando em silêncio, uma séria doença e um grande segredo colidem, os três amigos são lançados num mundo adulto desconhecido, um mundo contra o qual seu refúgio de verão já não pode protegê-los.

Comentários: Há algum tempo, eu li sobre este livro e o coloquei entre os meus desejados no Skoob. Gente, é da Ann Brashares, a escritora da série da Irmandade das Calças Viajantes! Ok, ok eu ainda não li, mas se a autora é famosa, deve ser boa, não é? Será que cometerei o mesmo erro duas vezes ao julgar o livro pelo autor?

Só adianto que se a Irmandade das Calças Viajantes for tão bom quando quanto Nosso Último Verão, a Ann pode escrever um conto no papel higiênico que eu compro.
---------
Alice esperava Paul no cais. Por dois verões ele não apareceu na casa da praia, mas foi só deixar um recado na secretária eletrônica que os velhos sentimentos de Alice voltaram. Ela não gostava de esperar, mas não importava de fazê-lo se fosse por Paul.

Paul sabia que Alice, se ela continuasse sendo a mesma Alice de antes, o esperaria no cais, ao contrário de Riley que não suportaria ficar lá. Ele estava ansioso e cheio de expectativa para encontrar as duas irmãs que desde criança, passavam o verão com ele. Durante a temporada, as garotas ficavam na humilde casa de praia dos pais situada ao lado da mansão de Paul. Mas para ele, aquela pequena casa valia mais que a sua, pois lá havia amor e amizade, ao contrário da sua casa que só tinha ostentação e frieza

Paul era o melhor amigo de Riley, e Alice era a irmã caçula sempre zoada/explorada nas brincadeiras quando eles eram crianças. Não se podia negar, que ela também era sempre defendida por eles.

Riley e Paul era a dupla destemida e Alice um chaveirinho que sempre os acompanhava. 

Quando pequeno, Paul perdeu o pai e em seguida a mãe destrambelhou pelo mundo, só se importando com o dinheiro que herdou e com as farras que fazia. Mas Paul era diferente da mãe. Homem feito, ele queria terminar sua dissertação que garantiria a vaga na pós-graduação e aproveitar o verão com Alice e Riley.

Unha e carne, Alice e Riley eram inseparáveis. A caçula fazia e seguia sempre sua irmã, porque desde sempre, Riley foi um exemplo de força e determinação. Alice, a irmã doce e encantadora, faria qualquer coisa por Riley.

Com a chegada de Paul voltam as lembranças, as brincadeiras de criança, o antigo companheirismo acrescido de algo que sempre esteve lá, mas que estava adormecido: o amor.

E então, quando o verão parecia perfeito, quando os três tinham aquilo que sempre sonharam, tudo desmoronou.

Para saber como isto termina, se delicie com uma bela história de amor, amizade e amadurecimento lendo Nosso Último Verão.
---------
E preciso contar que AMEI o livro? Se precisar eu digo, porque eu amei mesmo. Ann tomou umas aulinhas com Nicholas Sparks e escreveu um livro muito bonito. 

Eu sofri, amei, fiquei agoniada e li em casa durante a semana (ler em casa mede minha empolgação com a leitura. Então sempre que eu escrever isto tenha certeza que o livro vale a pena). Eu tive vontade de matar alguém, que já estava mais para lá do que para cá, por causa de alguns acontecimentos, mas depois aceitei e compreendi as razões de todos para manter o tal segredo do livro. Não foi um livro que eu fiquei com raiva, foi uma história que me mostrou o quanto o amor é forte.

Eu tentei contar o mínimo possível da história, para não estragar as surpresas, mas adianto que o drama não está na traição dos personagens e sim nos segredos que eles precisam manter pelo amor e amizade. Isto, porque ao contrário do que você possa imaginar, nunca foi um triângulo amoroso...

Os personagens e suas características são ótimos. Alice é encantadora e um doce de pessoa. Riley é forte, destemida e determinada assim como Paul. São personagens marcantes e vou lembrar sempre do casal principal, que é um dos mais fofos que já conheci.

Este é um livro escrito em flashes. Não sei se o termo existe, mas foi o que senti quando fiz a leitura. Várias cenas no presente e do passado são jogadas ao leitor. O personagem não sai da praia e faz todo o trajeto até a casa, ele está na praia e pimba, num passo de mágica ele é uma criança que está andando de bicicleta com a vizinha e pimba, ele é adulto novamente e está em casa. Achei este recurso incrível.

Vou aproveitar e elogiar mais uma coisa: os capítulos têm nome. Os livros simplesmente ganham pontos comigo quando isto acontece, porque eu leio o nome do capítulo e vou logo querendo saber qual a relação dele com o que vai acontecer. 

Ainda preciso dizer que recomendo?



Ps.: Como diria a Cintia, assim como o Felipe eu sofro de muquiranice literária. Quero muito ler a série da Irmandade das Calças Viajantes porque gostei da escrita da autora, mas quero economizar a série, porque quando eu ler vai acabar (mesmo que haja um 5º livro em inglês lançado há pouco)! Que dilema, que drama =/

15 comentários:

Kellen Baesso disse...

Ai minha nossa, mais um livro que eu não conhecia agora quero muito ler. Fiquei tão curiosa para saber o desenrolar dessa trama, mas tão curiosa, que se eu não estivesse em promessa de não comprar livros ia correndo procurar o meu.
Adorei.
Beijos

Lu disse...

Adorei a resenha Lu, achei ela muito delicada e emocionante. Não curto histórias com muito drama (e essa parece ter de sobra), mas sua resenha realmente me tocou e pretendo ler. ^^

beijos.

Cíntia Mara disse...

Julgar o livro por um autor que você já leu, ok. Agora, julgar o livro por um autor que você ouviu falar, só você mesmo!
Você me avisa se encontrar algum conto dela em papel higiênico? Mesmo que eu não tenha amado o Sisterhood Everlasting, só o jeito que ela escreve dá vontade de ler tudo. Tenho o 3 Willows, que é uma irmandade "paralela", mas ainda não li. E falta comprar o My Name Is Memory, que eu nem sei direito do que se trata :-P

Que bom que você gostou, porque eu fico receosa de recomendar demais algum livro e depois a pessoa não gostar. Eu tive raiva do Paul em alguns momentos. Torci pela Alice e me identifiquei com Riley de uma forma assustadora. Eu sou péssima pra relacionar os nomes dos capítulos com o conteúdo. Na série das Calças Viajantes, cada capítulo é introduzido por uma citação, você vai adorar. Ai, deixa de ser muquirana e lê logo, vai!

Bjos

c8ris disse...

nossa quero muito ler esse livro achei que seria um romance comun mas depois da sua resenha fiquei mega curiosa

Caline disse...

Oi Lu esse livro já está na minha lista do skoob a algum tempo mas eu ainda nao tinha me empolgado a comprar porque quase ninguem ainda leu e eu gosto de ver outras opinioes antes de me arriscar. Nem preciso dizer que sua postagem foi o necessário para estimular a minha compra e adiantar a leitura.

Xero.

Nanda disse...

Ei Lu,

Como assim eu não conhecia este livro? Eu queroooo. É lançamento? oh céus ^^

Eu li só o primeiro da Irmandade e adorei, quero os outros, mas estão sempre caros rs.

Amei a resenha, fiquei muito curiosa para saber o q vai acontecer com os 3 aiai

bjo
Nanda

Julia G disse...

Lu, faz alguns anos que eu "namoro" esse livro na Saraiva aqui perto. Só que quando eu passava ali nunca tinha dinheiro, então enrolei, enrolei, e até agora não comprei.
Depois de ler sua resenha, fiquei até com peso na consciência. Pulei ele para primeiro na minha lista para compras ;x

Beijos
Conjunto da Obra

Nataly Gonçalves disse...

Não conhecia esse livro. Parece ser muito bom e fiquei curiosa para saber toda a história.
Eu tb sofro de muquiranice literária, eu enrolo para ler todas as minhas séries só para não acabar e eu ficar com saudades, mais eu tenho que ter todos os livros da série aqui comigo.

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Gêmea, a capa desse livro é linda e sua resenha já me conquistou. Vai pros desejados com certeza.
Também adoro quando os capítulos têm nome e também fico querendo saber a relação deles com os acontecimentos. :)
E no post abaixo, acho que já dá pra vc trabalhar na Sociedade, no sistema de pares! huahuau
Obrigada pelos comentários e desejos de melhora. Continuarei engessada por mais 15 dias e digitando com apenas 1 mão...rs. Por isso, peço perdão pela minha ausência e falta de comentários. Mas eu voltarei, eu juro!

Beijo grande!

@whosthanny disse...

Tudo desmorounou? O que aconteceu?! Nossa, tô morrendo de curiosidade agora, esse livro parece ser bem do jeito que eu gosto. Adorei a resenha, Lu!

xx thanny in wonderland

Letícia Iauch disse...

Eita Lu, que livro é esse?? :O Cheio de segredos, mistérios :O Caramba, quando eu li "E tudo desmoronou", passou mil e uma hipóteses pela minha cabeça HAHA Pensei que o Paul ama a Riley mas a Alice ama o Paul...pensei que o Paul diz assim que tá doente e vai MORRER. Ai, pode ser essa segunda hipótese né??? o_o EU PRECISO DESSE LIVRO, LUCIANA!
Ai Lu, só você pra resenhar desse jeito e me deixar querendo muito o livro HAHAHA
Amei!

Bjoos'
Lets

Vanessa disse...

AH MELDELS! Eu não conhecia esse livro e sua resenha me deixou com uma vontade enorme de ler. Ain ain, amei sua resenha <3

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Cacá SS disse...

Oi Lu,
Sou louca para ler a série da Irmandade das Calças Viajantes, mas ainda não consegui. Tinha me interessado pelo livro pelo mesmo motivo que você: por ouvir falar da autora, rs, mas juro que achava que fosse um livro mais adolescente. Ameia resenha e agora estou desejando o livro, hihi

Beijos

. disse...

Amei a resenha!!!
Fiquei com uma enorme vontade de ler...
Mais não sou louca o bastante para pegá-lo emprestado.
Quem sabe um dia.
Bjos

Aline M. Gomes disse...

Amei a resenha e definitivamente me convenceu a ler o livro, na verdade desde que a Cíntia escreveu a resenha dela que eu fiquei curiosa...
Vai ser o primeiro livro da autora q vou experimentar!!!

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário!
Deixe seu endereço para eu retribuir a visita ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea