domingo, 11 de dezembro de 2011

A arte de se apaixonar 298374516 vezes

Postado por Luciana Mara às 12:23:00
Pelo menos o meu tipo de piriguete garantiu que eu estivesse devidamente vestida quando fui expulsa de casa.

Foi só o tempo de colocar na primeira bolsa que eu encontrei o kit de maquiagem (mulher prevenida!), celular (alouuu, para ficar conectada e ser informada se alguma promoção aparecer), agenda e meu livro sobressalente antes de ser enxotada de casa. Pela primeira vez, escolhi um livro aleatório, porque eu sabia que ele seria confiscado assim que eu cruzasse a soleira da porta. 

Imediatamente, quando cheguei à saída do apartamento, dei de cara com a minha mãe, que me esperava para fazer a rotineira vistoria. Então, ela revirou minha bolsa, tirou o livro que eu acabara de guardar e soltou:

- Ana, você não tem conserto mesmo!

Ela me expulsou de casa esta tarde porque, de acordo com ela, eu só fico enfurnada no meu quarto lendo. É um absurdo! Vê se eu aguento isso!!!  Digo que sou de um dos piores tipos de piriguetes, já que tenho vários caras no meu quarto enfileirados esperando que a filha gostosa dela dê uma apalpada e cheirada neles, além do fato de levar vários deles para a cama todas as noites, mas ela insiste que eu sou mesmo é encalhada. Sempre dou “anhram” para não render.

Assim, saí sem o livro na bolsa, mas à la Michael Jackson rumo ao elevador. Minha salvação foi que minha mãe estava tão brava que não me deu um abraço de despedida. Sorte de Anna e o beijo francês, livro que eu estava quase terminando e que estava nas minhas costas, metade dentro da calça e metade escondido pela blusa. Um moonwalker nunca foi tão bem vindo. Saí com estilo!

Sem rumo definido, desci a minha rua até avistar uma cafeteria. Já tinha escutado sobre o aconchegante lugar, e que lá vendia o melhor chocolate gelado da cidade. Só por vingança por ter sido expulsa de casa, decidi violar a dieta que minha mãe me fazia seguir a risca, entrar no estabelecimento e pedir o maior chocolate gelado do cardápio.

Arrumei uma mesa no canto da cafeteria, aquele com iluminação indireta que dava um charme ao estabelecimento. Lá ninguém incomodaria minha leitura. Queria muito saber o desenrolar da história da minha homônima e, quando a garçonete veio trazer minha bomba de chocolate, vi o rapaz entrar. 

Olhei para o cardápio: Cafeteria Paris
Então tudo ficou claro e tive aquele momento iluminado.

Lista de coincidências:
  • Fui praticamente expulsa de casa. Ok!
  • Fui para Paris (era uma cafeteria, mas...) Ok!
  • Vi um rapaz de olhos castanhos, cabelos volumosos e charmosamente despenteados. Ok!
  • Ele cumprimentou um grupo de amigos que ficou muito contente ao vê-lo, leia-se: rapaz popular. Ok!
  • Eu o ouvi dizer que a namorada, que antigamente fazia parte do grupo deles, estava na faculdade do outro lado da cidade e que ia encontrá-la mais tarde. Ok!
  • Ele olhou para mim e pude ver aquelas covinhas enquanto sorria. Ok!

Caraca!!! Ele é meu St. Clair!!! 

Agora só faltava eu ser só amiga dele, fazer ele se apaixonar por mim, terminar com a namorada, me ensinar francês (será que ele fala francês? Mas se tudo está batendo, imagino que ele deva ser fluente na língua) e me chamar para sair, qualquer que fosse a ordem dos acontecimentos.
Fechei os olhos e agradeci:
- Obrigada mãe, a expulsão valeu a pena!!!



- Que expulsão, Mel? Melissa! Acorda menina! Você vai chegar atrasada! 
Eu, han, acordar? O que? Era tudo um sonho? Eu não sou a Ana/Anna? Ahhhh não... Eu quero meu St. Clair e meu beijo na Cafeteria Paris!!! 
Olhei para o criado mudo do meu quarto e lá estava o livro. Passei a madrugada lendo e estou exausta, destruída e em frangalhos, mas terminei de ler e agora estou apaixonada (mais uma vez). Ahhhh St. Clair... 

Ehhh... Algumas vezes acho que concordo com a minha mãe no sonho, em sua colocação que estou lendo demais. Em outras, na maioria diga-se de passagem, não estou nem aí para isso. 

Então, me arrumei, joguei (com cuidado) Desculpa se te Chamo de Amor dentro da bolsa, livro que estava lido pela metade, e saí. Coloquei meu capacete e saí com a minha Biz. Foi quando eu avistei um homem uns 20 anos mais velho que eu, mas muito gato, dirigindo e lendo o jornal ao mesmo tempo. Foi o momento que torci para ele ser publicitário, ter acabado de levar fora da namorada, esbarrar na minha moto e eu cair, ele vir me socorrer, servir de motorista porque minha moto ficaria no conserto que eu pensei:

Internem-me, pois estou mesmo lendo demais!!!

Ps.: Escrevi este texto para o Universo Literário da Sanzinha. Como o TOC está as moscas, decidi postá-lo aqui também #meusobrenomeéPreguiça

18 comentários:

Daniela Tiemi disse...

Lu, vc é escritora? Ou já pensou em ser? Compraria um livro seu, vc é mto criativa, seus textos são divertidos, escreve mto bem.... Seria um desperdício se não escrevesse um livro! rs.
Adorooooooo demais seus textos!

Tb acho às vezes q leio demais... Mas, na verdade, não ligo pra isto
Bjo.
www.livrosfilmesemusicas.com.br

kellenbaesso disse...

Amei esse texto quando li pela primeira vez e amei mais um pouquinho ao reler. Ainda mais que agora eu já li Anna e o Beijo Francês e consigo visualizar melhor a cena, hehehe.
Escreve mais textos assim, please. 
Beijão, gêmea, e bom finzinho de domingo.

Rafaelle_amy disse...

Oi Lu! Adorei o texto, super criativo. Ainda não li Ana e o Beijo Frânces, estou louca por esse livro.
 Beijos.

Rafa{Fascinada por Histórias}

nandaassisbh disse...

Ei Lu,

Tinha gostado tanto que li de novo rsrsrs
Preguiça mesmo hein, trata de escrever as resenhas atrasadas dona Lu, quanto mais acumula mais preguiça a gente fica rsrs

bjos

Luciana Mara disse...

;-)

Já deixei para lá! 
Acho que nem vou resenhar os atrasados, com exceção da série da Irmandade das Calças Viajantes.

Bjins

Luciana Mara disse...

Ohhh... Obrigada pelos elogios ;)
Não sou escritora. Algumas vezes surgem ideias e saem contos como esse.
Quem sabe um dia, né?!

Eu também não tenho conserto.

Bjins

Luciana Mara disse...

Eu queria gêmea, mas está difícil!
Você tem que ler Moccia agora!!!
Bjins

Luciara disse...

ei Lu,

só você para me fazer rir numa plena segunda-feira.
Achei o texto hiláriooooo, parabéns!!. kkk
Eu também quero o meu St. Cair, ele é perfeito demais. Vou para Paris em breve, hauahua.
beijos.

Adriana Goettems disse...

Oi Lu!
Já tinha lido o texto antes (eu leio tudo que você linka aqui hein)! Mas gosto tanto desse post que li de novo (e ri como se fosse a primeira vez)!
Os livros citados estão entre os meus favoritos, o que só contribui mais para que eu elogie ;)

Dezembro está aí e a preguiça comendo solta, hehehe!
Sei bem como é! Por isso adianto as minhas postagens em uma semana, se ficar uns três dias com preguiça não vai fazer muita falta!

Beijos
Adriana - Mundo da Leitura

alininha_lima disse...

Amie Lu! Você  escreve muito bem! cada vez com mas vontade de ler Desculpa se te Chamo de Amor!
Bjs

Nataly Gonçalves disse...

Adorei seu texto!!! Como eu queria saber escrever como vc e olha que povo de exatas nem gosta de escrever, rs...as vezes eu tb me pego sonhando com algum personagem hehehe

Beijinhos

Caline disse...

#meusobrenomeéPreguiça \0 Bate aqui garota, estamos no mesmo barco.O texto ficou ótimo, muito divertido e original como sempre. É normal demais sonhar com essas delicinhas dos livros que lemos, sonhar que somos as mocinhas, que estamos em Paris, que conhecemos um anjo bad boy. A imaginação vai longe mesmo.beijos, CalineMundo de Papel

Cacá SS disse...

Oi Lu,   
Comecei a ler o post e desconfiei que já tinha lido antes... daí você acabou com a minha dúvida! Foi mesmo no blog da San, rss 
Mas é tão divertido que a gente lê de novo com gosto ;D   
E por falar em piriguetagem literária, mencionei você no post que fiz do Top Piriguetagem, depois dá uma olhada!    
Beijos

CahLac disse...

Haha. Adorei. Que bom que eu não sou a única pessoa que sonha acordada com cenários quase impossíveis cujos protagonistas são homens aleatórios avistados por ai. Me faz sentir menos louca. Ou louca do mesmo tanto, mas com companhia.


BeijosCah

Naniedias disse...

hahaha Acho que nunca ri tanto >< Morri de rir...
No final, então, "Foi o momento que torci para ele ser publicitário, ter acabado de levar fora da namorada, esbarrar na minha moto e eu cair, ele vir me socorrer, servir de motorista porque minha moto ficaria no conserto" eu ri demais da conta!!!
Mandou muito bem =D

Beijos,Nanie - Nanie's World

Romances e Leituras disse...

Ei Lu! 
AMEI seu post!
Ahhh, não deixe o TOC às moscas, faça resenha porque vou passar por aqui direto agora, rs

Beijoooos

LucianaMara disse...

Fico feliz que tenha gostado ;)

Ano passado o ritmo estava mais lento, mas este ano já melhorou.

Seja bem-vinda!

Patricia Souza disse...

Olá, passando pra conhecer seu blog, e não deixe o TOC as moscas não flor, ele tem tudo pra ser sucesso rsrsrs. Quanto ao texto, você conseguiu passar tudo o que nós leitoras compulsivas sentimos agarrada aos nossos livros. Simplesmete amei o texto: "Digo que sou de um dos piores tipos de piriguetes, já que tenho vários caras no meu quarto enfileirados esperando que a filha gostosa dela dê uma apalpada e cheirada neles, além do fato de levar vários deles para a cama todas as noites..." muito show essa parte.

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário!
Deixe seu endereço para eu retribuir a visita ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea