quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Minha primeira carta de amor...

Postado por Luciana Mara às 08:38:00
Natal chegando.
Muita correria para conseguir tirar minhas duas semanas de férias a partir da próxima semana. \o/

Então para dar uma agitada por aqui, segue o conto que escrevi para participar da promoção do Colecionadores de Histórias da Miloca.O tema era Ainda Não Te Disse Nada e valia o livro com este mesmo nome. E tcharam!!! Ganhei!

Espero que gostem.
--------
Prezado diário,

É hoje! Vou entregá-la!

Segue anexada uma cópia da minha declaração.
Não! Não é uma declaração do imposto de renda (que a propósito ainda preciso fazer), é minha primeira declaração de amor. Você sabe que sempre fui muito tímido, reservado, fechado, mas se eu não fizer nada, vou explodir. Espero que tenha feito direito.

"Querida garota do casaco vermelho,

Todas as manhãs, aguardo o metrô das 6:30 para te ver. Tudo bem que isso significa que tenho que esperar uma hora na porta do prédio onde trabalho até o expediente começar. Isto também significa que perco uma hora de sono todos os dias para pegar o metrô mais cedo, mas vale muito a pena. Ver todas as manhãs seus longos cabelos cacheados, seus olhos mel, seu corpo esguio coberto pelo seu lindo casaco vermelho, animam meu dia.

Você sempre entra no vagão pela mesma porta, e eu sempre estou sentado em frente a ela para te ver chegar. Todos os dias, eu torço para não vagar um lugar longe de mim para você sentar. Isto não significa que quero que você fique em pé o caminho todo até a sua estação para eu poder te observar de corpo inteiro. O problema é que, quando isto acontece, minha manhã murcha um pouquinho, porque quando você esta sentada longe de mim só consigo ver o cocuruto da sua cabeça em meio a multidão. Por várias vezes quis te oferecer meu lugar para sentar, mas eu não tinha como fazer isso.

Em uma das primeiras manhãs que te vi, você estava bem distante de mim, mas me olhou rapidamente. Então, te sequei com os olhos, sem ao menos piscar uma vez, para ver se aquela teoria de que, quando você é excessivamente olhado sente que está sendo observado e procura o observador. Deu certo porque, em seguida, você olhou para mim. Apontei para a pasta que você leva para a faculdade, indicando que queria segurá-la.  Enquanto você vinha, tive que me apressar. Olhei por tanto tempo para você sem piscar que lágrimas escorreram pelo meu rosto. A minha sorte é que, como estou constantemente gripado ou com sinusite e rinite, tenho lenços de papel no bolso, e pude enxugar as lágrimas antes de você chegar. Aproveitei e assoei o nariz. Duas vezes. Fiz tudo em tempo recorde, acho que você não viu. Quando chegou a sua estação, você pegou seu material, balançou a cabeça agradecendo e deu um sorriso tão lindo que meu coração desmontou. Aquele dia foi tão perfeito, que mesmo com o tempo fechado e este frio que está fazendo, quis correr pelado na rua de tanta felicidade.

Depois desta manhã, nos olharmos discretamente (eu te olho descaradamente, ok?) virou meu passatempo predileto. Meu único momento perfeito. Aquele em que fico repassando durante todo o meu dia.

Sei que temos várias coisas em comum. Já te vi com um livro de cálculo, então ambos somos da área de exatas. Você usa óculos para ler (em uma das últimas manhãs que você conseguiu sentar, vi quando foi ler um best-seller – que a propósito já li, e cujo assassino é o filho do mordomo, já te adiantando caso você goste de spoiler) e eu também. Vi que quando carrega a mochila em um ombro só, utiliza o esquerdo, coisa que também faço. Te vejo estalando todos os dedos das duas mãos, o que só não faz com o dedo anular (acredito que não quer engordar o dedo que se usa aliança, coisa que também penso). Viu como somos parecidos?

Confesso, porém, que morro de ciúmes quando vejo você mandando mensagens no celular. Eu já vi que você não usa aliança de compromisso, o que já indica boas chances de não ter namorado. Mas e se tem e não usa aliança? E se fica trocando SMS com ele? Quando sorri ao ler uma mensagem, meu coração se aperta um pouco.

Então, decidi que era a hora de agir. Eu sei que acabei de te contar várias coisas sobre mim, mas ainda não fiz o principal, me apresentei. Muito prazer, meu nome é Eduardo. Tenho 23 anos e sou contador. Sou aquele cara com quem todas as manhãs você troca olhares.

Ahh... Acho bom deixar claro que sou um admirador e não um perseguidor, ok?!

E desculpe se ainda não te disse nada.
Mas é que...
É porque...
...eu sou mudo!

Abraços,
Eduardo.

17 comentários:

Ninattavares disse...

kkkk, adorei!
Um conto seu não poderia ter um final convencional, não é mesmo?

B-jusssss! ♥

Rafaelle Vieira disse...

Oi Lu! Parabéns, adorei esse texto. Você sempre me faz dá muitas gargalhadas :) !
  Beijos.

Rafa{Fascinada por Histórias}

Luciana Mara disse...

Claro que não! rsrs

Isis - Felicidade nos livros disse...

Parabéns! O conto é lindo!!!!!!!!
Beijos

Cíntia Mara de Castro Ribeiro disse...

Hahahaha ótimo o final! Medo desse stalker, digo, admirador. Levantar uma hora mais cedo? Credo!
Eu só consigo carregar mochila/bolsa no ombro esquerdo. É horrível, porque às vezes ela tá muito pesada e eu fico com um baita torcicolo, mas não consigo mudar de lado.

Bjs

Camila Araújo disse...

Preciso comentar de novo? kk
Ri muito com esse final.
Bj.

Andre Batista disse...

ah, mas ficou muito parecido com o ultimo livro dele =\

Luciara disse...

ei Lu,
adorei a carta, ficou muito divertida.
Você é muito engraçada, kkk.
Parabéns, mereceu ter ganho, esse texto ficou 10. ^^

beijos.

Luciana Mara disse...

Ficou? o.O
Nem li o livro ainda. Foi transmimento de pensação

Cacá SS disse...

Adorei Lu!
Só uma coisa: ninguém merece um stalker que solta spoiler!! hahaha
Muito bom o conto - com um final que eu não esperava - , mereceu ganhar!!
Beijos

Adriana Goettems disse...

Oi Lu!
Nossa, como eu queria ser criativa como você!!!
Adorei o conto e ri muito com o final (só vc mesmo Lu)!

E parabéns pelo livro hein, foi merecido :)

Beijos
Adriana  - Mundo da Leitura

nandaassisbh disse...

Ei Lu,

Ah que texto fofo, adorei. 
Não tinha visto esta promo de contos, muito legal. Acho que vou adotar a ideia para alguma promo ^^ 
O problema é que se ficar igual a gincana e.... rsrsrs
O cara é mudo? O.O 
Ah fiquei boba com  o final ,  mas como acontece sempre, agora vc tem que escrever contando o que aconteceu pq eu sempre fico curiosa quando leio contos. Me conta o final da história? ela responde? hahaha

bjos

Luciana Mara disse...

Eu super apoio a ideia de promoções culturais assim (de textos, fotos não...kkk)

É!
Eu pensei primeiro no porque ele 'ainda não tinha falado nada' do que no resto do texto. Daí veio na minha cabeça que ele não falou porque era mudo e ficou por isso mesmo.

Eu ainda não sei se ela respondeu XD. 
Quando souber, te falo!
(Esperando a luz aparecer na minha cabeça).

Bjins

maria eduarda xavier disse...

Heeey que banner criativo!!!
Eu adorei o nome TOC ali dentro

FLOR ESTÁ ROLANDO SORTEIO RELÂMPAGO + TOP SEGUIDOR NO IMAGINAYRE!!!Acesse: imaginayre.blogspot.com

Nataly Gonçalves disse...

Adorei o texto e com certeza vc mereceu ter ganhado, parabéns!
Tb quero saber o final da história...será que deu certo a declaração?
Beijinhos e feliz natal!!!

Carolina Amaro disse...

Muito bom, Lú! 
Parabéns, você está cada vez melhor com seus textos!
Bjocas

kellenbaesso disse...

Hehehe, merecia muito ganhar!
Criatividade nota 11. Eu achei tão fofo e no fim morri de rir. Bem do seu jeitinho.
Beijos

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário!
Deixe seu endereço para eu retribuir a visita ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea