quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

'Perdoa-me estante, eu amarelei' - Fevereiro (2012)

Postado por Luciana Mara às 10:44:00 34 comentários Links para esta postagem
Sabe tudo que eu sei sobre:

  • Tocar violino?
  • Cozinhar?
  • Pilotar uma moto?
  • O casal principal da novela das sete?
  • Pintar quadros?
  • Falar Mandarim?
  • História?
  • Criação de layout?
  • Como acordar com disposição para correr uma maratona?
  • Como emagrecer sem fazer exercícios?
  • Como plantar uma árvore de dinheiro?
  • Conseguir acompanhar as séries de tv que saem toda semana?
  • Andar no Rio de Janeiro sem um celular com GPS?
  • Arrumar uma bolsa de viagem levando somente o necessário?
  • Comprar sem pesquisar?

  

NADA!

Que foi o mesmo que eu comprei este mês!
Estou orgulhosa de mim*. GABA pride!
____________________________________________________
*O fato de ter n prestações do casamento para pagar é só um detalhe.
Ps: Recebi este mês o livro que ganhei na promoção do Free to be me e meu box da 3ª temporada de Gossip Girl que para receber, quase saí nos tapas com a Saraiva (isto porque eu comprei na primeira semana de janeiro).


domingo, 26 de fevereiro de 2012

Top Top #9: Se eu fosse um serial killer literário...

Postado por Luciana Mara às 21:48:00 43 comentários Links para esta postagem
Tirem as crianças da sala (ou da frente do computador).
Este texto é contraindicado para pessoas de estômago fraco.

Eu sou 8 ou 80. Amo ou odeio.

E quando não gosto, tenho uma vontadezinhazona de me transformar em... em... ah, pensem em um personagem de filme de ação bem do mal*. É isso aí! (A falta de memória em relação ao personagem é justificada por eu só assistir romance, comédia romântica, filme infantil ou drama, e não é por causa da idade. Não é e ponto final. E se você discordar pode ser o próximo da minha lista negra. Ok? Está entendido?)

Quem nunca quis matar um personagem? Se eu pudesse matar todos que eu gostaria, pegaria prisão perpétua para as próximas 15 encarnações.

Então surgiu o Top Top:

                   #9 Top Top: Se eu fosse um serial killer literário...


Conheça minhas primeiras vítimas e meus métodos de assassinato.
Hitler ficaria com inveja.

1) Erin e Shaunee (The House of Night).
Justificativa: As gêmeas de espírito e piriguetes (se bem que todas as personagens desta série são) da Morada da Noite são um 'pé no saco'. Aquela mania de completar as frases uma da outra me mata.
Modo de matar: Elas são tão sincronizadas que bateria a cabeça de uma na outra até que elas se fundissem.


2) Narrador de Dragões de Éter (Só li Caçadores de Bruxas - resenha em breve)
Justificativa: Este narrador não é uma mala. Ele é uma loja tipo a Le Postiche inteira (momento merchan). Ele antecipa acontecimentos e explica excessivamente coisas sem necessidade.
Modo de matar: Enfiaria nele aquele tijolo (livro) guela adentro.


3) Carmen (Irmandade das Calças Viajantes)
Justificativa: Ela é egoísta ao extremo. O pai não pode se casar, a mãe não pode namorar, casar e muito menos engravidar. 
Modo de matar: a deixaria trancada num cômodo sozinha para sempre. Ela não mais reclamaria de dividir espaço com alguém ou alguma coisa.


4) Babi (Sou Louco por você)
Justificativa: Que o Step é um porra louca e que a Babi é uma patricinha chata, isto já se sabe desde Três Metros Acima do Céu. Mas as pessoas mudam, não é? Errado! Nem todas! E por tudo que ela fez com o Stepzinho...
Modo de matar: Gostaria de enfiar o salto agulha de um sapato na jugular dela. Seria elegantérrimo!


5) Marcelo (Minha Vida Fora de Série)
Justificativa: Quer coisa mais chata do que se intrometer na história de duas pessoas que nasceram para ficar juntas? Fazer chantagem me irrita muito.
Modo de matar: Afogá-lo na piscina do clube


6) Amanda (Sábado à noite)
Justificativa: Protagonista chata merece morrer! 
Modo de matar: Pegar uma das máscaras dos Scotty e apertar na cara dela até ela passar desta pra outra vida.


7) James (Melancia)
Justificativa: Abandonar a mulher que acabou de dar a luz à sua filha tem perdão? Esteja ela embarangada ou não, é um momento de mudança. Deu um chute na mulher, merece um chute em outro lugar.
Modo de matar: Contratar um lutador de MMA para 'brincar'com ele.


8) Senhora Bennet (Orgulho e Preconceito)
Justificativa: Esta mulher fala mais que pobre na chuva (alguém sabe de onde veio este ditado?). Ela tem um parafuso a menos e fica doida para desencalhar as filhas. Sem contar o humor que oscila feito um pêndulo.
Modo de matar: Tampar a boca dela com fita isolante. Sem falar, acredito que ela fica desesperada e explode.


9) Sr. X, Y, Z (Irmandade da Adaga Negra)
Justificativa: Tenho vontade de pular TODAS as passagens com as histórias dos redutores. Só disso já dá para perceber como eu os amo #not
Modo de matar: Confeccionar um alfabeto gigante e bater nos redutores com ele até destruí-los.


Alguém quer se juntar a mim?
Quem vocês desejam matar?

*: A imagem do Top Top foi encontrada pela minha irmã. 
Ps.: Clique nas imagens para direcionar para os livros.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

#93: O segredo de Emma Corrigan (Sophie Kinsella)

Postado por Luciana Mara às 19:39:00 23 comentários Links para esta postagem



Informações:
Título: O segredo de Emma Corrigan
Autora: Sophie (Diva!) Kinsella
Editora: Record
Número de páginas: 383

Comentários: Este era o único livro da Sophie Diva Kinsella  publicado no Brasil que faltava na minha coleção. Era, porque lançaram mais um que eu preciso para ontem. Alguém me dá (momento óleo de peroba!)?

Ganhei este livro de amigo oculto da Silvinha do Clube das Chocólatras.
--------
Emma Corrigan teve uma grande chance.

A empresa da bebida esportiva Panther Prime em que ela trabalhava como assistente de marketing a enviou para uma reunião em Glasgow, a fim de fechar um contrato com a Glen Oil. Era só assinar o contrato, pronto! Mas como todo livro da Diva, não foi isso que aconteceu. Emma provavelmente perderia sua chance de promoção e ainda teria que enfrentar a família para contar mais esta derrota, o que inflaria ainda mais o ego de Kerry, a prima que mora com seus pais e os encanta, para desespero de Emma.

Frustrada, ela foi ao aeroporto esperar o horário do vôo de volta para casa. Emma acabou bebendo um pouquinho além da conta. Neste momento, uma aeromoça a vê e sente dó daquela mulher.

Assim, no avião, a mesma aeromoça a passa para a primeira classe para deixar seu dia um pouquinho mais feliz (porque isso não acontece com pobres mortais, hein?!). E não é que, para horror da protagonista, o avião começa a ter turbulência? Desesperada, Emma começa a falar as coisas que ela tem curiosidade de fazer, já fez, sente, pensa... Ela conta TODOS os seus segredos para o estranho que estava sentado ao seu lado, pensando que nunca mais iria vê-lo.

Após o pouso, e a constatação de que não tinha chegado sua hora para passar desta para outra melhor (ou pior, ainda não sei), Emma encontra Connor, seu namorado perfeito, que a esperava.

Já no serviço, antes mesmo de saber o resultado de sua reunião, todo mundo só queria se preparar para a visita do fundador da marca, aquele que ajudou a divulgá-la. E quando Emma descobre que aquele homem do avião e seu chefe é a mesma pessoa...

Ele inexplicavelmente se aproximada ela, enquanto Emma põe seu relacionamento em dúvida.

O que ele queria? Porque Jack Harper lhe dava atenção? Quais são os segredos de Emma e todas suas confusões? Descubra lendo O segredo do Emma Corrigan.
---------
Que eu adoro a forma com que a Kinsella escreve não é segredo nenhum. Seus personagens são caricatos (como a maioria dos chick-lits), mas são tão carismáticos que é impossível não se envolver. Ela tem o dom de contar situações constrangedoras tão bem que faz com que eu fique com vergonha alheia para gente que nem existe!!! A narração em primeira pessoa também contribui para o momento vergonha.

Como todos os livros dela, a leitura é fácil e rápida, mas aí vem o ponto negativo em comum da maioria dos livros deste gênero: o final é corrido demais. Até o último segundo eu esperei um gran finale, a parte fofa que sempre tem e algo mais, mas foi só um fim, sem maiores explicações.

Eu senti falta da descrição física da Emma e super curti o ar desleixado do Jack e a perfeição do Connor. Também gostei das personagens ‘chatas’ da história, a Jemina, uma colega fútil de apartamento de Emma, e Artemis, que trabalhava com ela. Elas são chatas-legais, se é que isso existe.

Algumas vezes questionei as escolhas da Emma, mas como todo personagem da SK, resolvi relevar e embarcar nas suas doideiras, e por isso ri horrores.
Dúvidas de que recomendo?


terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

#92: Um dia (David Nicholls)

Postado por Luciana Mara às 21:02:00 16 comentários Links para esta postagem

Informações:
Título: Um dia
Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 416

Comentários: Um dia eu disse que leria Um Dia. Meu chefe ouviu, leu o exemplar que ele ganhou de amigo oculto e me emprestou em seguida.

Resultado: não lerei o exemplar que vou comprar para a minha coleção (assim como aconteceu com meu O Caçador de Pipas que li emprestado, gostei, comprei e ainda nem tirei do saquinho). A vantagem é que vou poder esperar e comprar Um dia com a capa do filme em promoção, quando Deus, a Saraiva, Submarino, Americanas ou Fnac quiserem.
---------
Era 15 de julho de 1988 (eu tinha 1 ano e 11 meses o.O). Dexter Mayhew e Emma Morley tinham acabado de se formar na faculdade e discutiam na cama quais os próximos passos, qual o rumo dar à vida.

Dex era um conquistador, destemido, popular, aventureiro e bem de vida. Ele queria só divertir, viajar pelo mundo e ser famoso.

Emma era ativista, tinha cabelos manchados, um corte que ela mesma fez e óculos horríveis. Ela era mais pé no chão, tinha planos imediatos, mas poucas oportunidades.

O que se sabia daquele primeiro contato era que Em sempre foi apaixonada por Dex, enquanto ele a via só como mais uma.

Era isso que ele esperava, mas não foi o que aconteceu. Inexplicavelmente eles se tornaram amigos. Onde quer que estivessem, se comunicavam. Cartas longas por parte de Em e cartões postais escritos apressadamente por Dex, telefonemas e visitas.

Sempre 15 de julho, aniversário do momento em que eles se conheceram. A vida corre, eles se modificam, crescem (ou não), namoram outras pessoas, terminam, começam a trabalhar. Tudo acontece, mas só sabemos em tempo real o que eles fazem nos dias 15 de julho durante 20 anos. 

Somos apresentados à fama, drogas, bebidas, desesperança, amores, desilusões, sucesso, perdas e fracassos deste casal (?). Conheça as histórias de Em e Dex lendo Um Dia.
---------
Eu gostei bastante do livro. Histórias que mudam de cenários e de coadjuvantes a todo instante me intrigam e me fazem devorá-lo. Fico ansiosa para descobrir em qual nova situação os protagonistas se encontrarão (outro exemplo de história assim: Travessuras da menina má que super recomendo).

Gostei da forma com que a história foi contada. Narrar apenas um dia por ano foi um recurso diferente e bem interessante. Entretanto, senti que, por isto, vários fatos importantes ficaram de fora e foram apenas rapidamente mencionados, o que em certos momentos gerou uma ligeira frustração.

Aposto que todos acham o Dexter um babaca, um bon vivant, inconsequente. Porém, não acredito que seja totalmente sua culpa. Acredito em crescer e viver com liberdade, mas faz-se necessária uma dose de limites, o que os pais do Dex não impuseram.

Emma em uma boa parte do tempo foi uma idiota apaixonada, acomodada com sua vida difícil. Dex era o ar que ela respirava, mas era este sentimento que a puxava para baixo. Quando ela reagiu, ela e sua profissão me conquistou(aram). Quem é que não gostaria de ir à Paris escrever?

SPOILER: Como já tinha lido em algumas resenhas por aí, sabia que algo aconteceria e já tinha pensado em "n" possibilidades que causariam o impacto relatado. Infelizmente, acabei acertando. Foi triste, meu coração doeu, mas sabia que seria algo tipo Cidade dos Anjos. FIM

Eu achei o final meio corrido. Quando acabou, virei a página esperando algo mais, mas era só aquilo mesmo. SPOILER: Não engoli o novo par do Dex. FIM

O livro é melancólico, te leva a momentos de raiva e indignação. Cumpre bem seu papel, apesar de não ter entrado no meu seleto grupo de favoritos.

Ainda não vi o filme que teve o roteiro adaptado pelo próprio autor, mas o farei em breve.




Recomendo!



terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Vou dar uma fugidinha...

Postado por Luciana Mara às 14:11:00 30 comentários

Acho que já deu para perceber que esta semana não vai sair nada por aqui, não é?

Minha cabeça está a mil! Estou olhando 1001 para o casório e desesperada porque não encontro algumas coisas do jeito que quero.

E esta agonia não me deixa concentrar na leitura.

Assim, tudo andará mais leeeentamente.


Volto semana que vem ;)

Bjins,







Ps. 1: Não me chame para organizar seu casamento. Melhor conversar com a Mônica.
Ps. 2: Melhor sumir do que transformar o TOC em um blog de casamentos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea