quinta-feira, 3 de março de 2016

Explorando: parte II (Espanha)

Postado por Luciana Mara às 11:34:00

Não fui eu quem fez o roteiro de Madrid, foi o maridón. Então não sabia muito o que esperar. Na verdade, não tinha muita expectativa. O que acabou sendo uma surpresa, dado que é uma cidade que eu gostaria de voltar. 

O aeroporto é ENORME e um tanto distante do centro. Chegamos bem tarde e fomos obrigados a vender um rim e pegar um táxi. Ficamos num hostel no centro. Em Madrid, ficar no Centro facilita e muito a vida. Dá pra matar vários pontos turísticos a pé. Fomos à Plaza Puerta del Sol, Plaza Mayor, tentamos ir até a Igreja de San Francisco El Grande (estava tendo um casamento e não conseguimos entrar) e foi aí que tivemos a primeira impressão ruim da cidade. Nos guiamos apenas pelo mapa (sem internet na rua aqui também = economia) e passamos por lugares cabulosos e com muito, muito cheiro de xixi de cachorro. Cada habitante deve ter uns cinco cachorros, só pode. Foi tenso desviar dos "presentinhos" que eles deixavam na rua. Desistimos de esperar a liberação da igreja e fomos para o Palácio Real e acabamos assistindo a posse de um bispo e matamos o tempo visitando o jardim ao lado dele. Mais tarde, entramos no Palácio e concluímos que a ostentação estava aumentando em relação ao Palácio de Sintra. Curti o passeio. Tem mobiliário, roupas, armas, decoração usada na época (se alguém quer que eu dê aula de história, sinto muito, você está no lugar errado). Ficamos horas sentados em frente ao Palácio olhando os espanhóis nas suas atividades típicas de um domingo à tarde, depois fomos à Gran Via, uma rua famosa pelas lojas e na volta, mais de 22 horas e tudo aberto! Tinha muita gente sentada nos bares bebendo, tomando sorvete... Cheguei a conclusão de que o pessoal não dorme. 
Plaza Mayor, Plaza Puerto del Sol, Palácio Real (parecem iguais, mas não são, rs) e os jardins do Palácio.
E no dia 6 da viagem, lá fomos nós para a feira El Rastro. É tipo a feira da Afonso Pena em BH, um monte de barraquinhas que vende de tudo (e dá pra pechinchar bastante). Só que o caminho foi tortuoso. Se eu achei que do dia anterior tinha sido ruim, não sabia o que nos aguardava, rs. Xixi de cachorro era pouco. Na volta, descobrimos um caminho muitooo melhor e mais limpo e que não parecia a Rua Guaicurus. A tarde, fui com maridón ao Santiago Bernabéu e vimos uma outra Madrid. Prédios novos, tudo moderno naquele bairro. Vimos os troféus, vestiários, sentamos nas arquibancadas, nas cadeiras da comissão técnica tudo por 18 euros. Dá pra entender porque eles têm muito dinheiro. Olha o preço/cabeça?! Ainda fomos ao Museu Del Prado, no horário 0800. Andamos pouco lá dentro, porque o lugar é gigaaaante, vários andares, várias salas. Olhamos um pro outro e decidimos que era melhor descansar (ainda bem que foi grátis). Só me lembro de um quadro, esse.

Acho que não falei ainda que não tinha mais pé, certo? Então, não tinha. Só andei porque estava gastando em euro. Nessas horas o bolso nos motiva.

E no último dia em Madrid conhecemos o parque mais fofo que já visitei na vida, o Parque del Retiro. Assim como queria conhecer uma Paris cinza, queria uma Madrid laranja e foi lá que encontrei isso. Andamos até não sentirmos mais os pés (não que eu ainda os tivesse) e tenho certeza de que não conheci o parque totalmente. O resto do dia foi de compras, bem fútil. Comprei os vestidos que mais amo usar lá em Madrid! E a partir daqui, tivemos que fazer malabarismo com as malas, já que tínhamos limite baixo de peso/mala (os voos da Ryanair e Easyjet são mega baratos, mas custava o outro rim pra despachar mais peso).
El Rastro, Santiago Bernabéu, Parque del Retiro
Ah... E as comidas! Salivo só de pensar. No primeiro dia em Madrid tomamos café da manhã sem café na Chocolatería San Ginés, famosa pelo churros com chocolate quente. Lá fica lotado, quase entramos na porrada por uma mesa. As paredes são enfeitadas com fotos de artistas que frequentaram o local. No segundo dia, comemos Paella com camarão de Itu (olha a foto!). E no último dia em Madrid, fomos num lugar que servia montaditos (pequenos sanduíches de vários sabores)!
Paella, chocolate quente com churros e montaditos
E assim terminou Madrid, rumo ao meu destino dos sonhos: Paris!

Resumindo: 
O que esperava: Que como espanhol é irmão do português, eu iria conseguir me comunicar facilmente (até que deu pra ir).  

O que encontrei: Inicialmente uma cidade que fedia xixi de perros. Depois uma cidade que não dormia. Vi vitrines lindas de doces e peças de jamón dependuradas nas portas das lojas. Noivas tirando fotos em tudo quanto é lugar.

O que me surpreendeu: 1) Parque del Retiro. No dia anterior à visita passou uma reportagem na TV falando que tinham traficantes escondendo drogas nos arbustos. Mas aí tivemos um pensamento bem brasileiro: " Lá vai estar cheio de policiais! Quer lugar mais seguro?". Ainda bem que fomos. Um dos lugares mais bonitos que já visitei. 
2) Em frente ao Palácio Real tem uma espécie de praça. Eu e maridón passamos horas vendo os cachorros, as crianças, os ciclistas, os turistas curtindo o lugar. Nos misturamos. Me senti parte da cidade. Um dos momentos que lembro com mais carinho.  

Curiosidades: 1) Alguns museus como Reina Sofia, del Prado, Palácio Real têm horários com visita gratuitas. Isso é mara pra um orçamento apertado!
2) Quando eles reformam um prédio ou monumento colocam um painel reproduzindo a imagem do lugar. Isso é ótimo porque não estraga nossas fotos com obras.

Uma conclusão: Não tenho paciência para visitar museus com apenas quadros (del Prado, por exemplo). Pelo menos entrei de graça. 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário!
Deixe seu endereço para eu retribuir a visita ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

TOC Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea